Adeus olheiras!

Confira as dicas e tratamentos para amenizar as olheiras

Adeus olheiras

Ninguém gosta, mas todo mundo já teve ou tem olheiras. Basta curtir uma festinha até altas horas ou ter aquela noite de sono mal dormida e pronto, lá estão elas marcando os olhos.

Além dos itens já citados, fatores como genética e estresse podem contribuir para o aparecimento das mesmas. "Alergias - como rinite - fazem esses vasos ficarem ainda mais dilatados, o que facilita o extravasamento de hemácias. Estas contêm moléculas de ferro que se depositam na pele", explica a dermatologista Cristiane Braga.

Componentes externos como a ingestão excessiva de álcool, período pré-menstrual e exposição ao sol em excesso nos horário inadequados favorecem ao surgimento das indesejáveis olheiras. "Esses hábitos agravam as manchas já existentes e potencializam o depósito de ferro na cútis", informa a dermatologista.

Dietas muito restritivas ou dietas malucas também colaboram para o agravamento do quadro de quem já sofre com olheiras ou ocasioná-las em quem não sofre das mesmas. Segundo Dra. Cristiane, a pele das pálpebras é a mais fina de todo o corpo. Assim, esses tipos de emagrecimentos tornam a cútis mais flácida e, consequentemente, dão à mulher um ar deprimido, cansado. 

Confira os tipos de olheiras e como tratá-las de acordo com Dra. Cristiane Braga:

Pigmentares: de coloração acastanhada, elas são desencadeadas por questões hormonais ou por excesso de exposição solar. São as mais comuns. Formam-se pelo depósito de pigmento na pele - hemossiderina (proveniente do ferro do sangue) e melanina (sintetizada pelos melanócitos), responsáveis por dar tonalidade à pele. Para retirar os dois pigmentos - ferro e melanina - a melhor opção são os lasers.

Edemaciadas: formadas por flacidez da pele das pálpebras e pelo deslocamento da gordura que fica em volta da órbita, chamada de periorbitária. A única indicação é a blefaroplastia, ou seja, uma cirurgia plástica das pálpebras, pois é necessário retirar a sobra de pele e de gordura.

Deprimidas: são olheiras arroxeadas e fundas. Um tratamento que auxilia na redução delas é o laser de luz intensa pulsada. Ele irá estimular a produção de colágeno e melhorar a sustentação. Outro recurso é o preenchimento com ácido hialurônico que melhora o aspecto.

As receitinhas caseiras também amenizam o problema. Cristiane descreve que esses métodos diminuem o inchaço que ocorre em uma das pálpebras, inferior ou superior, ou em ambas - e clareiam notoriamente as manchas escurecidas. "As melhores são as compressas geladas de chás como camomila e aloe vera, que tem ação antiedematosa", descreve.

De acordo com Cristiane Braga, as mulheres ou homens também podem utilizar bases líquidas e corretivos para disfarçar os pigmentos notórios quando expostos à reflexão da luz. "Cremes com capacidade hidratante e tensora dificultam o surgimento da flacidez das pálpebras. Já os cremes clareadores evitam o aparecimento das pigmentadas, isto é, aquelas manchas escuras", finaliza.

Por Stefane Braga (MBPress)

Comente

Últimas