Ângela Rô Rô

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Ângela Rô Rô

Ela eliminou 61 kg sem operação de redução de estômago, sem remédio, sem dieta.

Buscou nos conhecimentos da alimentação naturalista e reeducação alimentar o caminho para a saúde. Livrou-se das drogas, do álcool e do cigarro.

Parou de brincar com a vida e renasceu.

ENTREVISTA AO CYBER DIET

Sempre esteve fora do peso?

Sempre tive tendência a engordar, isso graças a alimentação exagerada desde a infância. É claro que coberta de boa intenção

dos meus pais.

E foi assim na vida adulta também?

Na minha mocidade tive atitudes idiotas e burras. Além da alimentação errada, comecei a beber e me tornei uma alcoólatra. Brinquei de fumar e me tornei uma tabagista. Depois de velha comecei a me drogar.

Tudo isso provavelmente numa vida sedentária?

Completamente sedentária e otária (risos). Minha vida era toda errada. Não em matéria de criação, arte, bichos, gente. A década de 90 foi quando arrebentei a boca do balão e ainda perdi meu pai

e minha mãe.

O que fez você dar uma guinada?

Minha vida estava impraticável. Tudo estava ruim. Escorregava sempre, caía no banheiro. Não conseguia cantar porque não tinha fôlego. Eu estava toda hora morrendo e pensei: não tenho outra coisa melhor para fazer a não ser morrer? Porque a vida é assim.

Ou você vive ou falece mesmo.

Como foi a virada?

Busquei dentro de mim todo o outro lado que não conhecia da minha personalidade. Acho que por isso fui de cabeça em tudo. Realmente passei a vida sem saber quem eu era. Foi preciso ir ao inferno.

E o que você pretendia? O que esperava?

Eu queria apenas me curar e ter uma sobrevida, porque achei mesmo que iria morrer.

E o que conseguiu?

Livrar-me dos vícios e encarar a vida de frente. Agora não tomo mais porre para encarar as minhas nóias.

Como foi o processo de emagrecimento? Teve ajuda médica?

Simplesmente me lembrei da contra-cultura hippie já que fui da primeira geração de hippies. Busquei o naturalismo, o macrobiótico. E fui pedalar. Parecia uma tri-atleta (risos)! Dava volta na Lagoa (Rodrigo de Freitas, Rio de janeiro), subia e descia morro.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas