Axilas merecem cuidados especiais

axilas

Que mulher não gosta de ter as axilas sempre lisinhas e bem cuidadas? E, para tanto, precisamos nos depilar. O problema é que os métodos mais comuns costumam remover parte da barreira natural da pele nessa área do corpo.

Aí, podem aparecer manchas, vermelhidão e, algumas vezes, a região escurece.

Além da depilação, outros fatores agridem a pele das axilas: desodorantes com uma concentração elevada de álcool e até mesmo o atrito nos dias de mais calor, o que torna a pele das axilas mais desprotegida.

"O organismo reage a essas ‘agressões’ com respostas inflamatórias de graus variados", explica a dermatologista Cristiane Braga. "Naquelas peles mais sensíveis, esta reposta estimula a hiperpigmentação, resultando no escurecimento progressivo das axilas", completa.

Aqueles pelinhos encravados e inflamados (foliculites) também podem ser a causa para o aparecimento de manchas quando não recebem tratamento precoce. Por isso é importante procurar ajuda profissional assim que se percebe a inflamação.

Os demais problemas, assim como o escurecimento, na maioria das vezes se devem à sensibilização da pele. "Se a pele já desprotegida é sensibilizada com uma sessão de depilação e/ou aplicação de um desodorante, causa uma irritação muito semelhante a um processo alérgico, com vermelhidão, coceira e ardência", diz a dermatologista.

Com tantos riscos, é importante escolher bem os produtos para a região das axilas, principalmente o desodorante - que é aplicado diariamente. Hoje em dia, é comum se falar em anti-transpirantes que prometem clarear ou mesmo prevenir o escurecimento das axilas. Mas será que eles funcionam?

De acordo com Cristiane, esses produtos podem funcionar sim, mas não em todos os casos. "Se a causa do processo não for afastada, a hiperpigmentação continua sendo estimulada, e a pele continuará escura", afirma.

Ela lembra ainda que, na maioria das vezes, tais desodorantes são capazes de regenerar a área das axilas, melhorando a irrigação e hidratando-a, o que deixa a pele mais protegida. Na hora de escolher o seu, prefira aqueles que contêm substâncias clareadoras e calmantes naturais como calêndula, Aloe Vera, Vitamina E (um potente anti-oxidante), extrato de semente de girassol (uma fonte natural de ácido linoléico, um anti-inflamatório natural). A combinação de dois ou mais itens aumenta a eficácia do produto.

Agora, quando as depilações estiverem realmente prejudicando a saúde da sua pele, talvez seja a hora de rever e até trocar o método utilizado, como orienta a especialista. "Nos casos em que as sessões de depilação com lâminas de gilete ou ceras causam irritação constante na pele das axilas, a melhor opção é a realização de depilação definitiva com laser. Assim, o resultado obtido será definitivo". Além disso, o laser pode ser bem interessante no combate a foliculites, pois ele destrói o pelo e, por consequência, a causa da inflamação.

Então, vale sim usar desodorantes que agridem menos a pele, tomando o cuidado de consultar um dermatologista se eles não fizerem efeito ou quando o problema for mais grave - como pelos inflamados.

Confira abaixo outros cuidados para a região das axilas, sugeridos por Cristiane:

- hidrate a pele das axilas, optando por desodorantes com baixo teor álcool e com componentes hidratantes;

- evite métodos de depilação que agridam a pele das axilas, deixando-as vermelhas e ardendo;

- opte pela depilação a laser se você tem foliculite ou se os outros métodos tradicionais persistem agredindo suas axilas;

- evite a exposição ao sol quando a pele estiver muito irritada, pois a possibilidade de manchar aumenta.

Comente

Últimas