Caspa, eu?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Caspa eu

Impossível não entrar em pânico se elas estão caindo além da conta - insistem em sujar a roupa e "gritam" diante das camisas mais escuras. E, infelizmente, não é só a beleza que fica por um fio: a auto-estima despenca junto. Mas nada de se descabelar, pois, com a estratégia certa, tudo tem solução.

"Comecei a ficar desesperada cada vez que lavava a cabeça e notava que aquelas casquinhas brancas não sumiam. Para piorar, parecia que a cada dia aumentava mais. Ir ao cabeleireiro passou a ser um drama. Eu morria de vergonha. Fiz uma verdadeira peregrinação em busca de soluções. Procurei uma dermatologista e passei a utilizar xampus específicos para caspas e a situação foi minimizada", conta a dentista Carla de Jesus.

O drama de Carla ilustra uma situação que está ficando cada vez mais comum: a caspa, velha inimiga da vaidade masculina, assombra também as cabeças femininas.

Ao contrário do que se imagina, caspa não dá apenas no couro cabeludo. "As escamas brancas resultam de uma doença chamada dermatite seborréica, que pode surgir também no canto do nariz, nas sobrancelhas, nas orelhas, na testa e no tronco", diz a dermatologista Marina Ribeiro.

"Como um dos principais fatores desencadeadores da doença é o estresse, a maior dica dos médicos é relaxar"

Segundo a especialista, o estresse e a mudança de temperatura desencadeiam o problema, porque aceleram a renovação celular, ou seja, as células morrem antes do tempo e caem.

Como conseqüência, há maior predisposição para a proliferação de fungos na região, o que piora ainda mais a situação. "Em alguns casos, a descamação é acompanhada de oleosidade excessiva. Em certas pessoas, não tem cura - pode-se apenas aliviar o quadro", explica a dermatologista.

Prevenção

"O importante é evitar banhos quentes e prolongados, que agravam o problema", aconselha Marina. Nas crises, é preciso usar um xampu que regulariza a renovação celular. "São substâncias como cetoconazol, piroctolamina, octopirox, piritionato de zinco e ácido salicílico. Deve-se deixar o produto agir por três minutos", indica a especialista.

Casos graves devem ser tratados por médicos. "Quando a descamação é muito severa, indica-se em geral a aplicação de soluções com corticóide, enxofre e sulfacetamida sódica", diz a médica.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Assuntos relacionados: beleza células fungos caspas cabeleireiro

Últimas