Daniele Suzuki

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Daniele Suzuki

Atriz e apresentadora. Um metro e sessenta e cinco. Cinqüenta e um quilos. Daniele Suzuki tem o perfil invejado por muitas mulheres. Seu segredo? "Sempre comi o que quis. Mas a idade vai chegando, o corpo se modificando e a gente começa a engordar. Para isso não acontecer, aprendi a gostar de queijo branco, pão integral e a prestar atenção na gordura saturada dos alimentos", conta.

Aos 29 anos, Daniele procura evitar frituras para manter a saúde em ordem. O difícil para ela é controlar o impulso por massas. "Eu adoro macarrão, principalmente na manteiga".

Em entrevista ao Cyber Diet, Daniele diz também o que a incomoda em seu corpo. Confira:

ENTREVISTA AO CYBER DIET Você está satisfeita como a sua forma física?

Estou, mas gostaria de perder três quilos. Acredito que, com as mudanças na alimentação e fazendo exercícios com mais regularidade, chego aos 49 quilos.

Mas você já mudou os seus hábitos?

Nunca fui de contar calorias nem saber a composição dos alimentos. Sempre comi o que quis. Mas a idade vai chegando, o corpo se modificando e a gente começa a engordar. Atualmente eu me alimento muito melhor. Passei a comer mais frutas. Aprendi a gostar de queijo branco, pão integral, a prestar atenção na gordura saturada dos alimentos. Mas ainda tenho dificuldade para comer alface, verduras. Só na sopa.

Tem algum prato que faz você se esquecer das calorias?

Massa, principalmente na manteiga. Quando eu gravava "Pé na Jaca" - novela da Rede Globo em que interpretava a personagem Rosa -, ligava para o restaurante do Projac e nem precisava pedir. Bastava dizer que o almoço era para mim que eles já sabiam o que mandar.

E o que você evita?

Frituras, pão, macarrão e arroz à noite porque dá barriga. Na verdade diminui nas porções. Tudo é uma questão de hábito, certo?

Você domina a culinária japonesa?

Eu só sei fazer macarrão. Em casa, a cozinha é toda da Suzette, que trabalha para mim. Ela prepara pratos deliciosos. Na minha família, só meu pai fazia comida japonesa.

Você tem algum hábito alimentar?

Sempre gostei de chá verde. Faz eu me sentir bem. Em casa sempre tem. O hábito vem da cultura japonesa, origem de meu avô paterno.

Os exercícios físicos também contribuem para manter a forma?

Comecei no balé com 4 anos e me formei em dança clássica. Parei com 19 anos para investir na carreira de atriz. Nesta época, tive que apostar em outros tipos de atividade física para manter o corpo. Fiz várias modalidades de dança - jazz, moderna, espanhola, contemporânea e sapateado- , tentei ioga, natação e ginástica em academia.

Qual é sua rotina atualmente?

O meu ritmo é flexível. Sempre alterno caminhadas na praia, natação, ioga, capoeira e corrida. Procuro me exercitar sozinha três vezes por semana.

Que tipo de exercícios você fez quando gravava o programa "Tribos"?

Nossa, o programa me proporcionou muitas aventuras. Já mergulhei, fiz acrobacias malabares e circenses, me arrisquei em trekkings, escalei montanhas, andei de kite surfe, de bike, de snowboard e wakeboard e até saltei de pára-quedas. Adoro esportes radicais e não tenho medo do desconhecido. Pelo contrário, fico feliz em encarar um desafio.

Você já fez cirurgia plástica estética?

No ano passado, coloquei 150 mililitros de silicone. Sempre tive vontade de ter seios maiores. A vontade era tanta que com 18 anos colocava meia dobrada dentro do sutiã para parecer mais volumoso. Não queria "peitão". Só o suficiente para me livrar do enchimento. Gostei muito do resultado.

Sofreu muito com o pós-operatório?

Os primeiros dias após a cirurgia foram mais complicados, com dores e dificuldade para fazer alguns movimentos. Lavar o cabelo, por exemplo, era difícil porque não podia levantar o braço senão doía. Mas atualmente, só me lembro do silicone se alguém tocar no assunto.

Você se considera uma mulher vaidosa?

Gosto de me sentir bem. Colocar roupas confortáveis. Usar cremes bons. Mas nada que uma mulher não faça e não precise.

Qual a primeira coisa que os homens reparam em você?

Ah, a aparência, claro. Homens sempre olham primeiro o conjunto, te analisam por completo. Não é uma coisa comigo, mas com todo mundo. Nós mulheres fazemos o 'check funcional'. Os homens fazem o 'check visual'.

Você se acha sexy?

Eu me acho sensual. Ser sexy é uma coisa que parte mais para a sexualidade. Ser sensual é ser charmosa. Minha sensualidade vem mais do movimento do corpo, que provavelmente vem da dança.

Qual a dica que você dá para a leitora do Cyber Diet?

Faça tudo pensando primeiramente em você. Depois nas outras pessoas.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas