Fafá de Belém

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Fafá de Belém

Muitas dietas já marcaram a vida de Fafá de Belém. Hoje, ela descobriu seu perfil e acredita que violências do tipo "uma folha de alface e um iogurte durante o dia" não valem a pena. Hoje, Fafá equilibra a alimentação nortista - sua grande paixão - com saladas de folhas e muitas frutas. "Incorporei esses hábitos e sou muito saudável".

ENTREVISTA AO CYBER DIET

Como é a sua alimentação diária?

Tento levar uma vida saudável, dentro da loucura que é a vida de um artista e do estresse que se vive normalmente. Ninguém sabe onde vai estar daqui a uma semana. Sou muito saudável.

Você restringe muitos alimentos?

Não como frituras, nunca vou a fast foods, tomo pouco refrigerante. Tento adaptar as coisas que sempre comi, desde a infância, as comidas nortistas com as saladas daqui, hábito que eu não tinha. Folhas e frutas eram coisas que não comia normalmente. Hoje me habituei. Tento diminuir a farinha também.

E qual é a maior perdição? Aquilo que faz a dieta desandar? Doces, chocolate?

Não. Graças a Deus não gosto de doces. Nem chocolate. Minha perdição mesmo é o vinho tinto, champanhe e massas. (risos)

Já fez muitos programas alimentares?

Vários. Toda a minha família tem propensão a engordar. Na gravidez da minha filha cheguei a pesar 100 quilos. Tive que aprender a me alimentar.

Uma reeducação alimentar?

Sim. Mas comigo esse negócio de comer seis vezes ao dia não dá certo. Por que eu simplesmente como "mesmo" em cada refeição. (risos)

Qual o seu processo então?

Faço três refeições: café da manhã, almoço e jantar. No café da manhã gosto de comer macaxeira e inhame para limpar o sangue.

Como boa de prato, você deve ser boa cozinheira também.

Sim, cozinho. Vatapá é a minha especialidade.

Cuidados estéticos. O que você faz para se cuidar?

Faço massagens, drenagem linfática, endermo e manthus, que é uma máquina que mistura endermo e ultrason. Tomo sempre quatro litros de água por dia.

E quanto à preparação física. Como é o seu treino?

Eu nado e caminho. Preciso fazer uma atividade aeróbica porque acumulo muita energia.

Mas, em período de turnê fica tudo mais difícil, não é?

Em época de show eu praticamente nem atendo ao telefone (risos). Tenho muito desgaste no palco. Fico exausta. No máximo faço uma caminhada.

Você emagrece nas apresentações?

Não. Isso é mito. Perco líquido. Que depois é facilmente reposto. Se emagrecesse um quilo por show seria maravilhoso. Já imaginou fazer 30 shows...(risos)

Qual o seu segredo de beleza?

Fazer tudo o que sempre fiz. Alegria.Qualquer possibilidade de me amarrar me mata. Sou um ser em estado livre. Gosto de conviver com várias tribos. É trocando que a gente recicla. Isso me faz feliz, bonita.

O que você diz dessa busca por corpos magérrimos, o padrão de beleza que virou moda nas últimas décadas?

Eu seria incapaz de passar o dia com uma folha de alface e um pote de iogurte (risos). Sou grande, não tenho essa busca. É claro que uma menina de 15 anos com dez quilos a mais é uma coisa e isso na idade adulta pesa muito mais. O foco da vida muda.

Qual o seu conselho para quem busca o corpo ideal?

A gente tem que encontrar o próprio perfil. Eu sou cantora, não sou modelo. Quero ser uma mulher bonita e bacana, mas sem violência. Minha passarela é outra (risos). Uso biquíni como sempre usei. Nunca tive barriga e minha musculatura é boa, porque sempre fiz atividades físicas. Morro de pena dessas meninas que passam o dia na folhinha de alface...

O que diria para as mulheres de 40, 50 anos?

Não troco meus 47 anos pelos meus 20. Experiência. A gente aprende a administrar o tempo. Quem tem a alma inquieta vai ser jovem para sempre.

Como será a Fafá daqui a 20, 30 anos?

Uma velhinha elétrica (risos).

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas