Intradermoterapia Facial

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Intradermoterapia Facial

Nem todas as pessoas envelhecem iguais e a aparência do rosto é o melhor exemplo disso. O envelhecimento fisiológico é variável de acordo com o indivíduo, somando-se a isso os efeitos prejudiciais do ambiente, como os raios ultravioleta, a alimentação, as doenças, o estresse, fumo e álcool.

Os produtos anti-envelhecimento são numerosos, abrangendo, desde uma boa higiene a produtos dermo-cosmetológicos.

Segundo a médica Adriana Awada, os meios de correção do envelhecimento cutâneo incluem o preenchimento das rugas pelos implantes faciais - ou peeling - atuando na renovação celular e atenuando as rugas e a cirurgia estética.

A Intradermoterapia não tem a intenção de fazer desaparecer as rugas, e sim de atenuá-las, proporcionando ao rosto um aspecto diferente, uma espécie de luminosidade "A Intradermoterapia é um meio de reparação, e não de correção", afirma Adriana Awada.

"Os medicamentos empregados apresentam uma ação de estimulação celular e tissular [do tecido cutâneo], bem como uma ação anti-radicais livres, preenchendo ligeiramente as rugas. No rosto é introduzido, através da aplicação de injeções, vitaminas e ácidos que vão melhorar o aspecto da pele foto-envelhecida ou com flacidez", explica a médica.

O tratamento é indicado para todas as pessoas que possuem rugas no rosto. "Para a face em geral, através de aplicações, com picadas por todo o rosto, a Intradermoterapia contribui para proporcionar uma tez mais bonita, com um ‘toque de luminosidade’, diz.

Além da Intradermoterapia Facial, o tratamento também pode ser capilar e corporal. "No capilar é introduzido, através de injeções no couro cabeludo, substâncias que vão tratar a queda de cabelos e estimular o crescimento de novos fios. E na Intradermoterapia Corporal é introduzida substâncias lipolíticas (que destróem as células de gordura) ou enzimas que irão melhorar a gordura localizada e a flacidez, respectivamente", segundo Adriana Awada.

Resultados

Os resultados evidentes são percebidos após a realização de cinco sessões a cada dez dias, durante seis meses. "Mas o tratamento pode ser feito também em seis meses com uma sessão a cada mês", afirma a especialista.

As sessões duram cerca de uma hora. "A técnica é complementar no tratamento das rugas, tem ação localizada e é realizada com o uso de agulhas muito curtas, podendo ocorrer hematomas durante a aplicação", explica.

A psicóloga Carina Ribeiro aprovou o resultado. "Adorei a Intradermoterapia, pois a pele não fica com marcas. A única coisa que demora é o resultado, que demorou três meses", enfatiza.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas