Leonor Corrêa

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Leonor Corrêa

Ela deu a volta por cima e eliminou 50 quilos da sua vida!

Com perseverança e a ajuda da operação que reduziu seu estômago, a jornalista Leonor Corrêa eliminou 50 quilos e mudou completamente a sua vida. "Hoje sinto frio que não sentia, posso cruzar as pernas e não suo mais. Fora a minha saúde que está completamente em ordem".

ENTREVISTA AO CYBER DIET

Você fez a comentada operação de redução de estômago. Como foi?

Fiz a operação há um ano e um mês e para mim foi muito bom. Não tive problema algum. Foi o caminho que encontrei para emagrecer.

Por que decidiu pela cirurgia?

Emagrecer cinco, dez quilos é muito diferente de uma pessoa que precisa emagrecer 40 para ficar saudável. Pesquisei muito sobre o assunto. Li a respeito e freqüentei palestras sobre a técnica. Percebi que poderia ser bom para mim.

Quando começou o seu problema de obesidade?

Sempre fui gordinha. Freqüento endocrinologistas desde meus sete anos. Fiz todas a dietas imagináveis, mas sempre acompanhada de médico. Nunca fiz loucura.

E o que foi a gota d’água?

Em 2000, com 38 anos, fiquei grávida. Estava com 127 quilos e tive uma gravidez cheia de cuidados. Fui tão rigorosa que durante a gestação engordei apenas cinco quilos. Depois que minha filha nasceu, comecei a sentir que o peso estava atrapalhando a minha vida. Vivia cansada, sonolenta, me sentia muito mal. Resolvi procurar um médico e fazer alguns exames. Descobri diabetes em processo inicial em função da obesidade. Resolvi que era o momento de fazer alguma coisa. Tinha 40 anos e uma filha pequena para criar.

Quantos quilos já eliminou?

Cinqüenta quilos. Meu manequim era 60 e hoje uso 46.

Como é a sua alimentação agora?

Como de tudo, até fast food, só que muito menos. Antes comia quatro pedaços de pizza. Hoje um apenas me satisfaz.

E antes da operação? Você comia compulsivamente?

Não, nunca fui compulsiva. Comia poucas vezes - café da manhã, almoço e jantar - e muito. Meu prato era enorme. Eu chegava nas refeições com muita fome. O meu problema era a qualidade da comida. Comia coisas que engordavam demais.

Come muito doce?

Cortei completamente o açúcar há um ano por dois motivos. O primeiro era o histórico de diabetes na família. E o outro é que existe um processo que depois da operação, como o estômago fica muito pequeno, o açúcar vai direto para o intestino e pode causar mal estar. Não acontece com todo mundo, só com algumas pessoas. Não sei se comigo acontece. Não quis pagar para ver.

Como faz quando tem muita vontade de comer doce?

Como os dietéticos.

Você faz exercícios físicos?

Eu fiz um pouco no ano passado com um personal, mas não gosto. Não tenho paciência, apesar de saber do quanto são fundamentais para a saúde. Depois das duas plásticas que terei que fazer, pretendo voltar a me exercitar.

O que mudou na sua vida com 50 quilos a menos?

Tudo. Auto-estima, hoje sinto frio que não sentia, posso cruzar as pernas e não suo mais. Fora a minha saúde que está completamente em ordem.

E o futuro?

Vou comer menos o resto da vida.

Qual o seu conselho para quem quer emagrecer?

Cada um deve procurar o seu caminho. Descobrir as suas próprias limitações e os motivos pelo qual engordou.

E as coisas na Band?

Fui contratada para dirigir alguns programas na Band, mas com a entrada da Marlene Mattos ela decidiu que eu deveria voltar ao vídeo. Fiz a cobertura do Carnaval da Bahia deste ano e estamos discutindo um formato para um programa para mim que deve estrear em maio.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas