Leonor Corrêa

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Leonor Corrêa

Leonor Corrêa é um exemplo de força de vontade. Aos 40 anos, decidiu que iria emagrecer para garantir o futuro ao lado da filha.

Depois de uma cirurgia de redução de estômago, ela conseguiu. Hoje, aos 45, já emagreceu 55 quilos e tem uma saúde de ferro. Alimenta-se de forma saudável e apesar de não conseguir largar seu maior vício, o cigarro, tem a auto-estima lá em cima.

Em entrevista ao Cyberdiet, a diretora do programa "O Melhor do Brasil" fala sobre a carreira, o passado, como emagreceu e os cuidados básicos que tem com a saúde no dia-a-dia.

ENTREVISTA AO CYBERDIET

Você já foi bancária e estudou Direito antes de chegar na TV.

O que a atraiu na profissão?

Sempre gostei de escrever, mas naquela época esta não era uma área de muito "futuro" profissional. Tudo que era ligado a artes e jornalismo servia como hobby, não como profissão. Por isso pensei em ser advogada, mas o acaso me levou a TV através do saudoso Blota Jr., que era um dos donos de uma emissora local em Campinas. Fui conhecê-lo porque era amigo de meu pai. Ele me colocou no estúdio, fez uma breve entrevista e falou: "Você nasceu para trabalhar nisso". E aí eu comecei.

No início da carreira, você foi repórter e apresentadora. Como definiria seu atual momento profissional, como diretora de um programa com boa audiência?

Tive uma oportunidade bacana no "Vitrine" da TV Cultura em 1990, e depois como apresentadora em programas femininos. Mas a maior parte dos meus 24 anos de carreira foi nos bastidores como redatora, editora e dirigindo programas. Garanto que é muito mais a minha praia.

Como está sendo dirigir Rodrigo Faro, que até então não tinha uma grande experiência à frente de um programa?

O Rodrigo tem muita experiência em TV, trabalha desde garoto. Ele é ótimo, super profissional, ético, alegre, bem educado, gentil, super pontual e humilde. Não tem dificuldade nenhuma em trabalhar com ele, pelo contrário. Ele vai longe.

Você já trabalhou em diversas emissoras de TV. O que a fez ficar na Record?

Trabalhei na Record entre 1999 e 2001 dirigindo o programa Fábio Jr. É uma emissora ótima, agora então, mais ainda. Estamos vivendo um momento de boa estrutura de trabalho, muito profissionalismo e resultados positivos. Temos muita liberdade e respeito.

Em 2003, você se submeteu a uma cirurgia de redução de estômago. O que a fez decidir por este procedimento para emagrecer? Qual foi seu incentivo?

Aos 40 anos, com 126 quilos, uma filha de um ano e diabética, era uma bomba relógio. Queria garantir meu futuro ao lado da Julia, foi ótimo. Perdi 55 quilos e a saúde está perfeita. A Julia foi meu grande incentivo. Ela nem se lembra mais como eu era, só por foto. Aliás, não escondo não, tenho muito orgulho de ter virado o jogo.

Durante a adolescência, muitas meninas se incomodam com o próprio corpo, mesmo que pareça desnecessário. Como era a Leonor adolescente?

Também sofri bastante. Era a amigona de todo mundo, mas ninguém queria namorar. Era alegre, divertida, mas sempre compensando a baixa auto-estima. Adolescência já é barra, com as cobranças estéticas e a ansiedade então, foi duro!

Depois de passar por diversas cirurgias plásticas para eliminar a pele após o emagrecimento, como se sente hoje quando olha no espelho?

Muito bem. Ainda falta a cirurgia nas pernas, não fiz por falta de tempo, mas me sinto bem.

Qual seu peso e altura atualmente?

Altura: 1,70m. O peso oscila entre 68 e 70 quilos.

Quais são seus hábitos alimentares?

Como várias vezes por dia, mas com o tempo o estômago dilata. Hoje acho que como igual a uma pessoa magra, normal, não é muito como antes, e nem tão pouco como pensam. Posso comer de tudo, só não como doces porque fiquei com uma hipoglicemia crônica.

Você se exercita?

Nada, esse é meu problema. Ainda não venci a preguiça.

Que tipo de comida você não deixa fora do seu cardápio?

Como de tudo. Durante a semana, mais saudável: frutas, saladas, carnes, pouco carboidrato. No final de semana, libero mais.

Tem algum vício que gostaria de eliminar?

O cigarro. Fumo desde os 17 anos e estou com 45. Parei algumas vezes e acabo voltando. Mas eu chego lá.

Você chegou a apresentar diabetes antes da cirurgia. Quais são os seus cuidados em relação a esta doença?

Com o emagrecimento, a diabetes foi embora.

Quais cuidados básicos que você tem com cabelo, pele, unhas?

Os normais, nada de especial. Salão de beleza uma vez por semana e muito filtro solar

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas