Obsessão por corpo perfeito acaba com dentes

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Obsessão por corpo perfeito acaba com dentes

No Brasil 25% da população infanto-juvenil está exposta à anorexia e bulimia que afetam toda a saúde, inclusive os dentes. A procura por tratamento dobra a cada ano.

Dentro do padrão de beleza da sociedade atual ser magro tornou-se uma obsessão que leva adolescentes à anorexia e adultos à bulimia na proporção de um homem para cada nove mulheres.

De acordo com a SBCP (Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica) nos últimos três anos as cirurgias em adolescentes para correções no corpo subiu de 5% para 20%.

Quem tem anorexia só come o suficiente para ficar em pé, faz horas de ginástica e por mais magro que esteja sempre se considera acima do peso.

Já os bulímicos comem exageradamente, em seguida vomitam, tomam laxantes e diuréticos para se livrarem do que comeram.

A questão é grave, principalmente se considerarmos que, embora não existam estatísticas sobre a incidência da anorexia e bulimia no Brasil, 25% da população infanto-juvenil está acima do peso. Isso significa que são 15 milhões de brasileiros que por fatores culturais, genéticos e psicológicos estão mais propensos a terem transtornos alimentares.

Só para se ter uma idéia, a anorexia leva um em cada cinco portadores à morte, por ser um transtorno escondido a ‘sete chaves’ pelos portadores por motivo de culpa e vergonha.

A procura por tratamento dobra a cada ano no Programa de Transtornos Alimentares do Hospital São Paulo e é sempre multidisciplinar, envolvendo psiquiatra, psicólogo e nutricionista,mas muitas vezes, tanto a anorexia como a bulimia, são descobertas pelo dentista. Isso porque, os dentes refletem nosso estado de saúde e isso não dá para esconder.

De acordo com o cirurgião dentista, Raul Azuaga, o primeiro sinal tanto da anorexia quanto da bulimia na boca é a maior incidência de cáries, que aumenta 40% em ambos os casos, além da erosão, principalmente nos dentes anteriores.

Mas, não é só isso. Portadores desses transtornos alimentares apresentam erosão do esmalte adjacente de dentes restaurados com amálgamas, hipersensibilidade dentária, problemas na gengiva e podem também apresentar bruxismo, hábito de ranger os dentes durante a noite que provoca desgaste, dores de cabeça, na mandíbula, nos ouvidos e na nuca.

Azuaga destaca que sob o aspecto técnico não há diferença no trabalho de restauração, mas a reconstituição dos dentes melhora a auto-estima e ajuda o paciente a se recuperar do transtorno. Ele afirma que entre pessoas com anorexia ou bulimia muitos dos problemas nos dentes são causados pela mudança do PH da boca.

No caso dos anoréxicos, explica, a excessiva diminuição de saliva na boca, devido ao uso de medicamentos para reduzir o apetite, eleva o risco tanto do surgimento de cáries, como de problemas periodontais, pois a salivação tem o papel de lavar os dentes.

Já nos bulímicos, os sucessivos vômitos provocados aumentam a acidez bucal causando desgaste em toda a estrutura dental. Diante dessa nova realidade que tem os padrões atuais de beleza como

uma importante causa, para Azuaga hoje mais do que restaurar e devolver a função da mastigação, o dentista tem a função de trabalhar a auto-imagem do paciente.

Ele conta que quando percebe que se trata de uma pessoa com transtorno alimentar é importante conversar com o paciente para mostrar que está correndo o risco de perder os dentes. Isso faz com que se tornem mais cuidadosos com a higiene e ajuda na recuperação do equilíbrio, conclui.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Assuntos relacionados: beleza dentes mulheres bulimia adolecentes

Últimas