Olga Bongiovanni

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Olga Bongiovanni

São trinta anos de profissão. Diariamente, Olga Bongiovanni, 50 anos, entra em milhares de lares brasileiros para dar receitas culinárias e dicas de cuidados com a saúde

À frente dos matutinos "Bom Dia, Mulher" e "Sabor & Saúde", da Rede TV!, a apresentadora conta com exclusividade a Cyber Diet que já teve medo da balança. "Quando eu estava beirando os 30 anos, fiquei muito preocupada", disse.

Por outro lado, as cirurgias plásticas foram fundamentais para melhorar a auto-estima de Olga Bongiovanni: "Antes eu não podia usar determinadas roupas por não ter seios grandes. Hoje a história é diferente".

ENTREVISTA AO CYBER DIET No seu programa, você tem um quadro voltado para pessoas fora do peso. Teve alguma história que te marcou?

Sim. Apresentamos um caso de uma mulher que pesava quase 200 quilos. Nós demos algumas dicas e ela emagreceu muito. Temos também um quadro chamado "Saída para o Verão" e trouxemos algumas mulheres no programa para ajudá-las. Uma, inclusive, chegou a emagrecer 15 quilos em 30 dias.

E você? Já teve problemas com a balança?

Eu me preocupo bastante com isso. Quando eu estava beirando os 30 anos, fiquei muito preocupada. Minhas avós são bem gordinhas;

a materna chegou a pesar 120 quilos e só começou a engordar depois dos 30. Eu entrei em desespero, mas graças a Deus eu não herdei isso delas.

Você é muito vaidosa?

Sou um pouco. Mas deveria ser mais, por trabalhar com televisão e estar exposta o tempo todo.

Já fez alguma cirurgia plástica para correção estética?

Sim, coloquei silicone e fiz uma lipoaspiração para tirar aquela "barriguinha" que fica depois que a mulher tem filhos. Eu me sinto bem melhor com as cirurgias. Antes eu não podia usar determinadas roupas por não ter seios grandes. Hoje a história é diferente.

Qual é o caminho para quem quer emagrecer e conquistar o corpo ideal?

Primeiro a pessoa tem que decidir o que realmente quer e qual método ela irá utilizar. Tem que ser bem orientada por um profissional da área. Exercícios físicos também são uma boa alternativa. Outro método fundamental, e base de tudo é a reeducação alimentar.

No "Sabor e Saúde" há vários especialistas de cozinha, preparando pratos deliciosos. Você realmente come todas aquelas gostosuras?

Provo tudo, mesmo quando é doce, que eu não gosto muito. Adoro mesmo é experimentar pratos salgados.

Já teve algum dia em que a comida feita por um deles não estava legal?

Teve uma que foi horrível. Era pato no tucupi, quase morri. Eu disse no ar que era muito forte e que não suportaria comer. Uma outra vez foi um salmão, que estava mal passado. Por dentro estava cru. E eu odeio comida mal passada.

Como é sua rotina de trabalho? É possível ter uma boa alimentação na televisão?

Eu levanto todos os dias às cinco horas e procuro ter uma refeição balanceada. No café da manhã, por exemplo, como meio mamão, iogurte e semente de linhaça, além de pão integral e um cafezinho. Às 9h30, já com o programa no ar, eu tomo um iogurte com uma banana durante o intervalo.

Antes da fama, você foi agricultora e professora. A alimentação era diferente da atual?

Eu sempre comi muita massa, polenta, essas coisas. Em casa a mesa sempre foi muito farta. Mantenho alguns hábitos que eu cultivo desde criança, como tomar sopa à noite. Eu adoro sopa, mas também não dispenso uma boa picanha e um churrasco. Outra coisa que também não largo mão é uma boa salada, principalmente com agrião, rúcula e alface.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas