Os efeitos da paixão

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Os efeitos da paixão

Todos nós conhecemos os efeitos que uma paixão avassaladora pode causar na gente, certo? Uma sensação de bem estar, tudo fica lindo, inclusive você. É. A paixão traz mudanças físicas significativas no corpo da mulher e do homem. Além da ansiedade, perda de sono ou fome, sintomas mais comuns e conhecidos, a paixão traz mudanças no corpo, como aumento dos seios ou do pênis, por exemplo.

"É o corpo se preparando biologicamente para o acasalamento", afirma o psicólogo

Leonardo Fraiman. "A pele e os olhos brilham, os lábios ficam maiores, num evidente esforço do organismo para se atrair e conquistar o outro".

Fraiman afirma que uma das mudanças mais visíveis no corpo da mulher é o aumento dos seios. "Por causa de uma maior irrigação sanguínea na região, os seios inflam". Para os homens, há também alterações físicas. O pênis, por exemplo, pode crescer de 10 a 20% aumentando, consequentemente, força e potência. Há uma tendência de aumento na fabricação de espermatozóides.

Mas não há como negar que os apaixonados são pessoas mais leves, de bem com a vida. Os efeitos psicológicos da paixão são visíveis e inconfundíveis. É como se o apaixonado tivesse ingerido a pílula da felicidade. "Ficamos com mais vitalidade, otimismo, esperança na vida, além de ativar a capacidade mental", conta o psicólogo.

"Essa sensação de bem estar", segundo Fraiman, "é resultado da liberação de endorfina, um calmante fabricado pelo próprio organismo humano. Em contra partida, o apaixonado também tem uma sensação de euforia, devido a liberação de adrenalina. É como se tomasse um energético por hora, tamanha é a sua vontade de viver, de onipotência."

O lado ruim é a limitação da realidade. Fraiman alerta que é importante ter consciência que trata-se de um sentimento com prazo certo para acabar. "A paixão dura de 2 meses a 2 anos. Viver a paixão é bom. Mas é preciso pensar duas vezes antes de se entregar totalmente. Não somos reféns de nossos sentimentos. Pensar assim é um erro. Podemos e devemos escolher o que é melhor e o que faz bem para a gente".

Depois desse período vem a estabilização emocional. A paixão sai de cena e só dará lugar a um amor pleno e sadio se os parceiros tiverem o mínimo de afinidades, como valores, hábitos e interesses similares.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas