Pés: Homens também cuidam

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Pés Homens também cuidam

Por preocupação com a saúde, por algum tipo de necessidade ou por pura vaidade, é cada vez maior o número de homens que cuidam da aparência e incluem em sua rotina atividades que há pouco tempo eram consideradas femininas

A preocupação com os pés e a procura por um profissional especializado em podologia é uma dessas atividades. Segundo o podólogo Marcelo Chaves Figueiredo, cerca de 60% dos seus pacientes são do sexo masculino. "Atualmente atendo mais homens do que mulheres", afirma Marcelo, que revela: "Eles procuram muito mais por necessidade do que por vaidade".

Normalmente, os pés não recebem a mesma atenção que outras partes do corpo, até que um calo ou odores comecem a incomodar. Mas não há motivos para esconder o problema dentro do sapato.

Há tratamentos e intervenções que trazem cura, corrigem os passos e até ajustam a posição dos dedos.

A recomendação dos especialistas é que a pessoa não tente resolver o incômodo sozinha. "Quanto mais o indivíduo cutuca, pior fica. No caso dos pacientes com hipertensão e diabetes, problemas simples podem complicar" afirma a podóloga Alessandra Mara se Souza.

Além disso, o importante é tentar evitar o problema muito antes dele realmente aparecer. "As pessoas normalmente procuram um especialista só quando já estão com o problema. O importante é prevenir", explica Marcelo.

Problemas mais comuns

Os problemas considerados mais comuns para os podólogos são as unhas encravadas e a calosidade. A unha encravada pode ser provocada por diversos fatores, como o corte inadequado, o formato natural da unha, uso de sapatos apertados e até a posição anatômica do dedo. "Quanto mais a pessoa cutuca o canto da unha, mais dolorido fica. No local, pode crescer uma carne esponjosa, chamada de granuloma", diz Marcelo.

Já os calos são formados quando o peso do corpo é distribuído em regiões dos pés que não são apropriadas para suportá-los. Por atrito, a pele da área atingida descama, formando o calo, que tem função de defesa. Com o passar do tempo, a calosidade vai ficando espessa e pode originar um ferimento. Segundo Marcelo, os locais mais apropriados para o aparecimento dos calos são as regiões das plantas dos pés próximas aos dedos, o calcanhar e a lateral do dedão ou do dedinho.

Para o publicitário Frederico de Oliveira o problema de calosidade é um tormento. "Todas as vezes que eu coloco um sapato social ou uma chuteira para jogar bola e fico com eles por muito tempo, sempre aparece um calo. Por mais que eu cuide, sempre tenho que voltar no podólogo," conta o publicitário.

Outro problema comum que ocorre nos pés é a micose. "Ela surge entre os dedos, na planta do pé e nas unhas. A doença é causada por fungos, que aproveitam a umidade e o calor para atuar. Excesso de transpiração e o uso de meias de nylon favorecem o aparecimento do problema", afirma Marcelo.

A dor plantar também é um problema que incomoda muitas pessoas. Elas são causadas pelo uso inadequado de sapatos ou distribuição errada do peso do corpo sobre os pés.

O problema mais comum e que as pessoas não cuidam como deveria é o chulé. "Ele se caracteriza pelo odor, que costuma aparecer em pés com excesso de transpiração. Higiene inadequada e tipo de meia podem favorecer a ocorrência" explica Alessandra.

Cuidados

Para quem transpira muito, a indicação é que se prefira as meias de algodão e usar spray anti-séptico entre os dedos, todos os dias. É importante também higienizar os sapatos todos os dias. "Molhar um pano com álcool, passar dentro do calçado e depois colocar o par em um ambiente arejado é a melhor alternativa para evitar o chulé", afirma Alessandra.

Outra dica importante também é lavar bem o pé durante o banho, inclusive usando sabão entre os dedos. "Nas unhas, esfregue o sabão com escova de dente e enxágüe. O uso de esfoliante também é indicado. Após o banho, enxugue bem os pés e os dedos. Hidrate com um creme a base de uréia que ajuda a prevenir rachaduras na pele", indica Marcelo.

Para as pessoas que tem o hábito de cortar suas próprias unhas é importante mantê-las curtas e com corte reto. Os cantos não devem ser cortados. Apenas o excesso de cutícula pode ser retirado.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas