Pílulas de beleza fazem o cabelo crescer?

A proposta é suprir suas carências nutricionais com apenas uma cápsula - será que dá certo?
Pílulas de beleza fazem o cabelo crescer?

Foto: iStock / puhhha

Você sabia que os brasileiros são um dos povos mais preocupados com os cabelos em todo o mundo? Mesmo com a crise econômica, a procura por novidades para deixar as madeixas mais belas vem crescido consideravelmente, e dentre uma diversidade de produtos as chamadas pílulas da beleza, ou nutricosméticos, são uma das grandes apostas para quem quer cabelos perfeitos. Mas você sabe do que se trata?


De acordo com a nutricionista Michele Nogueira da Nature Center, esses suplementos servem para a atender carências nutricionais que impactam diretamente na aparência dos cabelos como a queda, a dificuldade de crescimento dos fios, as unhas quebradiças e alguns sinais na pele. Isso tudo é desencadeado por uma dieta pobre em vitaminas e outros nutrientes, ou seja, pela carência nutricional.

É aí que os nutricosméticos entram. Quando os tratamentos com cosméticos na extensão dos fios não são suficientes, essas pílulas prometem agir, tratando o problema “de dentro para fora”. A proposta é ofertar vitaminas e sais minerais em uma única capsula, normalmente ingeridas uma vez ao dia. Elas prometem atuar nas principais etapas de construção e manutenção dos fios, reduzindo a quebra e o ressecamento, aumentando a hidratação da fibra capilar e combatendo problemas que afetam o couro cabeludo.

Mas afinal, os nutricosméticos fazem o cabelo crescer mais rápido? A resposta é "sim" e "não". De acordo com a profissional o que acontece é bem simples. Quando são feitas mudanças alimentares em conjunto com a suplementação, em poucos meses o cabelo passa a crescer num ritmo mais acelerado, dando a impressão de que os fios “cresceram mais rápido”. Na verdade, ele se recuperou e entrou num ritmo de crescimento normal – o que não deixa de ser um excelente resultado", explica.

Quem pode tomar nutricosméticos?

Apesar da ingestão de vitaminas ser altamente benéfica para o organismo, nem todos podem se beneficiar da praticidade das pílulas cosméticas. Determinados grupos, como alérgicos, diabéticos, idosos, gestantes e nutrizes precisam de orientação especializada para tratar das suas necessidades. Se você não faz parte deste nicho, também é necessário orientação profissional. "É essencial consultar um nutricionista para elaborar um plano de dieta a combinação de alimentos e analisar a real necessidade da suplementação", diz.

Alternativas naturais para os nutricosméticos

Se você prefere suprir suas necessidades nutricionais à moda antiga fique atento primeiramente à sua alimentação. Veja a seguir o que ingerir para melhorar seu organismo:

Vitaminas do Complexo B: responsáveis por regular o metabolismo celular, essas vitaminas são essenciais, ou seja, não são produzidas pelo organismo e precisam ser adquiridas através da alimentação. São muito indicadas no combate à alopecia, e podem ser encontradas em alimentos como: banana, batata, cereais integrais, leite, gema do ovo e proteínas animais como leite, miúdos e o salmão;

Vitamina A: responsável pela produção de tecidos, está diretamente relacionada ao crescimento dos fios. Quando o organismo apresenta deficiência dessa vitamina o cabelo começa a ficar fraco e quebradiço, o que pode retardar seu crescimento. É possível encontrá-la principalmente em vegetais como acelga, espinafre, brócolis, em frutas como o abacate, caju, mamão e melão e também em legumes como a abóbora e a cenoura.

Vitamina E: potente antioxidante, além de prevenir o envelhecimento precoce é capaz de eliminar toxinas do organismo e fortalecer o sistema imunológico. Pode ser encontrada na couve, alface, germe de trigo, soja e amendoim.

Sais Minerais: micronutrientes como o selênio agem sinergicamente com outras vitaminas e trazem grandes benefícios ao organismo, inclusive no combate à doenças crônicas. Assim como o Cobre, é fundamental para reparar o vigor da fibra capilar. Ambos estão presentes em alimentos como carnes de peixe e frutos do mar, sementes de girassol, nozes e amêndoas.

Por Thamirys Teixeira

Comente

Últimas