Técnicas para depilar o buço

Escolha como livrar-se desses pelinhos indesejáveis

Técnicas para depilar o buço

Acabar com o buço, o popular "bigodinho", é desejo de qualquer mulher vaidosa. Seja com pinça, cera ou até com laser, o objetivo é um só: dar adeus àqueles pelinhos indesejáveis. A fase para se começar a pensar na depilação de buço começa na adolescência, pois é nessa fase que os pelos começam a aparecer com mais intensidade.

Para saber quais são os procedimentos mais comuns de depilação dessa região, conversamos com o dermatologista Fernando Passos de Freitas. Confira:

Mola Spring it: este produto, que mais parece um cotonete gigante, funciona como uma pinça, que prende vários pelinhos de uma vez só. Quando é girada, arranca-os pela raiz. "O aparelho é bem maleável e permite que ele se adapte a qualquer rosto", diz o dermatologista.

Manutenção: a cada 15 dias.

Pinça: é útil para retirar os pelos resistentes a outras técnicas.

Linha egípcia: os pelos são envolvidos nas linhas e puxados da pele. Algumas pessoas que fazem uso deste método dizem que ele causa menos dor.

Creme depilatório: enfraquece a estrutura do pelo, fazendo com que ele quebre ou caia. "Por ser uma química forte, pode irritar a pele. Por isso, é essencial fazer o teste no braço antes de usá-lo na região do buço. Nem é recomendável usar com muita frequência, pois pode queimar a pele", alerta o especialista.

Cera quente: este método é indicado para pele clara. Dr. Fernando explica que quanto mais morena for a pessoa, mais melanina é produzida. "Quando a cera é puxada, há uma agressão na pele e, como autodefesa, o corpo produz mais melanina (pigmento) naquela região, formando manchas."

Cera fria: assim como a cera quente, este procedimento também é indicado para quem tem a pele clara. "De uma maneira geral, a depilação do buço com cera fria não é muito indicada. Sem o devido aquecimento, ela arranca os pelos com os poros fechados, o que pode machucar a pele", diz. "A melhor opção é usar a cera morna. Basta esquentar apenas um pouco e a cera já estará pronta para fazer a depilação", sugere.

Laser: indicado para todos os tipos de pele. Este tipo de depilação atua na estrutura e na raiz do pelo, enfraquecendo seu crescimento. "São necessárias de três a seis sessões, com intervalos de pelo menos um mês entre elas", orienta o dermatologista.

Há mulheres que recorrem aos clareadores, mas é importante salientar que esses produtos podem manchar a pele. Portanto, antes de usá-los, consulte sempre um especialista.

Dr. Fernando lembra que ao arrancar o pelo com cera ou até mesmo usando a pinça pode ocorrer uma pequena inflamação, que vira mancha por conta da melanina. "Se a mancha for exposta ao sol, pode se tornar permanente. Para evitá-las, o ideal é aplicar o protetor solar na região logo após a depilação".

A dermatologista faz ainda outros alertas: "Evite realizar qualquer tipo de método quando a pele estiver bronzeada ou com algum processo inflamatório em atividade na região, como herpes, por exemplo. Também não use produtos que ofereçam reações de hipersensibilidade no teste prévio, ácidos em altas concentrações ou ceras em peles muito morenas."

Comente

Últimas