Tire suas dúvidas sobre depilação

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Tire suas dúvidas sobre depilação

Lâmina, creme, laser ou cera? Não existe mulher - e atualmente muitos homens - que não se perguntem qual a melhor técnica a ser utilizada na hora da depilação ou, no caso deles, de fazer a barba.

Segundo a dermatologista Ana Lúcia Recio, membro da Academia Americana de Dermatologia, todas possuem vantagens e desvantagens. O ideal é prestar atenção em cada uma delas e escolher a que mais se adapta ao seu corpo. Veja as principais técnicas e tire suas dúvidas.

Lâmina: a lâmina corta o pêlo na base da haste em contato com a pele. É a técnica mais indicada para os pêlos que encravam, pois faz um "peeling" mecânico suave ao removê-los.

Vantagens: custam pouco, são práticas e não engrossam o pêlo.Desvantagens: os pêlos crescem muito rapidamente. Pessoas com alergia a níquel não podem utilizá-la.

Creme depilatório: atua quimicamente sobre o pêlo, que amolece e é eliminado. Semelhante à lâmina, que corta logo após a saída do pêlo da superfície. É indicado também para pessoas alérgicas ao níquel.

Vantagens: pode ser feito em casa, já que não requer muita habilidade. É só passar o creme, deixar alguns minutos e remover com água.Desvantagens: podem causar alergia.

Cera quente: aplicada sobre a superfície da pele é arrancada (com papel ou tecido), removendo o pêlo desde o bulbo.

Vantagens: o pêlo demora mais para nascer, uma vez que foi arrancado completamente. Até que um novo chegue à superfície da pele passarão de 10 a 15 dias. Por aumentar a temperatura da pele, a cera quente dilata o poro e o processo de retirada do pêlo torna-se menos doloroso.Desvantagens: a principal é a dor. Arrancar os pêlos pode ser traumático para a glândula sudorípara, gerando um processo inflamatório que pode se transformar em infecção. Para quem tem predisposição a pêlo encravado, o método é contra-indicado. Outro alerta: a cera quente reutilizada em institutos especializados pode ser fonte de infecção de pele. O ideal é usar cera que seja descartada após o uso.

Cera fria: atua da mesma forma que a cera quente.

Vantagens: não há risco de queimar a pele e já existem produtos para uso doméstico com aplicação em papel.Desvantagens: arrancar várias vezes no mesmo local pode causar hematomas na pele. É preciso sempre fazer a aplicação puxando contra o sentido do pêlo (mesma regra para a cera quente).

Roll on: aplica fina camada de cera sobre a pele e, em seguida, um tecido sobre ela, arrancando a cera juntamente com o pêlo.

Vantagens: por remover o pêlo desde a raiz, ele demora a aparecer na superfície.Desvantagens: não é uma boa opção para quem tem pêlo encravado porque a forma de arrancar o pêlo obstrui o poro, traumatizando a glândula que poder inflamar e infeccionar (idem ceras).

Aparelhos elétricos: como a cera, também arrancam o pêlo desde o bulbo.

Vantagens: os pêlos demoram para crescer, pode ser feito em casa e não provoca infecções na pele.Desvantagens: é doloroso e algumas pessoas não se adaptam à técnica.

Laser: age por meio da emissão de uma luz que tem o mesmo comprimento da onda do pêlo. Assim, o laser aquece a raiz do pêlo, destruindo a matriz. Pode ser usado em qualquer tipo de pele, dependendo do tipo de laser. O laser de diodo (Light sheer) pode ser aplicado em negras e mulheres com a pele bronzeada, por exemplo. O de alexandrita, rubi e luz pulsada em peles que não estejam bronzeadas. Os dois primeiros, aliás, apenas em peles claras pelo risco de manchar. A indicação é para quem tem pêlos que encravam sempre ou simplesmente já se cansou de depilar-se com freqüência.

Vantagens: em médio prazo (de 6 meses a 1 ano), causa uma depilação definitiva, restando apenas alguns fios muito finos.Desvantagens: custo, quando comparado às outras técnicas. No entanto, como permite uma depilação definitiva, a pessoa não precisará depilar-se no futuro.
  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas