Uma nova solução para a celulite

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Uma nova solução para a celulite

Os tão temidos furinhos no corpo da mulher podem ter solução. A celulite, ondulação na pele causada pelo aumento de tecido gorduroso e pelas alterações na microcirculação que geram o crescimento do tecido fibroso, está com os dias contados.

É o que promete o VelaShape, equipamento que chegou ao Brasil no dia 9 de abril com a missão de reduzir gordura, celulite e flacidez. O aparelho, que já existia nos Estados Unidos e na Europa, reúne três técnicas. Existe o sistema de sucção, que isola a área afetada, o infravermelho, que aquece a região, e a radiofrequência bipolar, que atinge as camadas mais profundas da pele. O procedimento equivale a sessões de massagem, drenagem linfática e laser de uma só vez.

De acordo com Marcelo Bellini, professor da Sociedade Brasileira de Dermatologia, o infravermelho aquece a estrutura mais profunda da pele, desestrutura a celulite e faz com que o organismo reorganize essa gordura. "Esse processo combate a celulite e flacidez", garante o dermatologista.

O tratamento com VelaShape é indicado para todos os graus de celulite, mas os tipos de nódulo flácido e inchado apresentam melhor resultado, segundo Bellini. O equipamento pode ser utilizado a partir de qualquer idade. Porém, existem restrições para mulheres grávidas, pacientes que tomam remédios anticoagulantes, que tenham prótese metálica ou utilizem fio de cobre.

Além de combater a celulite e a flacidez, Marcelo Bellini garante que o aparelho tem outras vantagens. "Ele melhora o contorno corporal, dá um ‘up’ no bumbum e trabalha em gordura localizada. Não é o foco principal, mas também ajuda. O VelaShape existe há mais de três anos fora do país e chega no Brasil como o único produto contra celulite com certificado da Anvisa. Já tenho 35 pacientes na lista de espera", declara o especialista.

São necessárias de 12 a 16 sessões para o procedimento começar a dar resultados. Ele deve ser feito duas vezes por semana e custa cerca de R$ 300 por sessão. Mas para a mulher conquistar o corpo ideal, também é preciso ter hábitos saudáveis.

"É necessário melhorar a alimentação, diminuir o açúcar, cortar a comida gordurosa e ingerir mais fibras. Também é preciso cortar o refrigerante, porque mesmo os diets têm sódio e potássio, que ajudam na retenção de liquídos", explica Bellini. Além disso, a paciente deve fazer manutenção freqüente, pois a celulite não tem cura. "Após o período de tratamento, é preciso que a pessoa faça uma manutenção a cada 15 ou 20 dias", diz o dermatologista.

A massoterapeuta e esteticista Wanda Frank, dona de um centro de beleza que leva seu nome no Rio de Janeiro, não acredita em equipamentos para o combate da celulite. "Eu sou contra aparelhos, tudo o que eu faço é manual. Por exemplo, se você pega um leite quente, coloca farinha de trigo e vai bater em uma batedeira, ainda ficam nódulos. Mas se você usa as mãos, tudo fica lisinho. É o que acontece quando eu faço massagens nas pernas, bumbuns e barrigas", afirma a esteticista.

Há 15 anos, ela elaborou um creme termogênico e o utiliza durante suas massagens modeladoras. "Eu começo a fazer movimentos circulares na paciente. Não fica roxo, faço um amassamento circular. Transformo uma bunda pêra em uma bunda maçã", brinca.

Segundo a esteticista, o procedimento é mais rápido quando existe retenção de líquido. Neste caso, são realizadas esfoliações com sal marinho, pois ele suga o líquido que está retido. "Eu faço uma vez por semana essa esfoliação. Ela leva sal marinho, cremes, óleos, tudo ligado a celulite", conta.

A recepcionista Aline Malheiro se submete a essas massagens diariamente há dois meses e já perdeu nove quilos. "Antes de começar o tratamento, pensei: ‘agora é sério, tenho que emagrecer e acabar com essas celulites’. Era uma coisa que incomodava", lembra.

De acordo com ela, os nódulos eram numerosos e chegavam a doer. "Doía quando eu colocava calça apertada e quando eu passava o sabonete", diz. Após as massagens e com uma dieta balanceada, sua circulação melhorou, o inchaço nas pernas passou e Aline passou a se sentir melhor. "Vale a pena de verdade. Eu não me considero uma pessoa extremamente vaidosa, mas só o fato do inchaço sumir me deixou muito feliz. Hoje, eu uso sapatos que não conseguia usar", comemora."

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas