A dor da separação - Conversando com os filhos

A dor da separação  Conversando com os filhos

A maneira como o pai e a mãe enfrentam a separação e suas conseqüências pode influir na vida futura dos filhos. Há sempre dúvidas se é um bom caminho falar com os filhos sobre a separação. Alguns tendem a dizer que o pai está viajando a negócios, evitando assim fazê-los sofrer. Ouvir de outra pessoa sobre a separação dos pais poderá provocar a sensação de terem sido traídos, perdendo toda a confiança nos pais.

Com certeza eles têm o direito de saber e o melhor caminho é sempre a verdade. O impacto gerado pela separação dos pais, se for bem conduzida, pode ser menos grave que as conseqüências produzidas por uma família em conflitos.

Os pais devem repetir com freqüência o fato de que essa escolha não depende deles e que eles não são de forma alguma a causa da separação.

Ao conversar com os filhos sobre a separação é importante lembrar-se de algumas regras básicas:

- explicar o motivo da separação;

- informar quando e como será;

- explicar o que acontecerá com eles, ouvindo sempre seus desejos;

- ouvir todos seus sentimentos, dúvidas, medos e tranqüilizá-los;

- reforçar o fato de que o casal está se separando, mas que continuam sendo pai e mãe;

- lembrar-lhes sempre o quanto são amados e importantes na vida de ambos.

Qual o momento certo para falar com os filhos?

Depois da decisão ser definitiva e assumida pelo casal. Em muitos casos, ambos ou um dos pais pode desejar compartilhar suas angústias com os filhos e dizer-lhe sobre a separação e, depois de alguns dias a decisão não é tomada, a rotina se instala e nada mais é comunicado a criança, causando um desgaste desnecessário.

Quem deve contar aos filhos?

É indicado que a conversa seja feita por ambos os pais e com todos os filhos para evitar que cada um receba a notícia de maneira diferente. Se cada um resolver falar separadamente com os filhos é preciso tomar o cuidado para não acusar o outro que está ausente, nem nesse momento nem em outro qualquer.

Qual o melhor lugar para essa conversa?

O melhor lugar para essa conversa é a própria casa, sem interrupções e com bastante tempo para que os filhos sejam ouvidos, suas dúvidas sanadas e as emoções expressas, incentivando-os a dizer tudo que pensam, porém fazendo com que sintam, acima de tudo, que são amados. Conversar foran de casa também pode ser uma opção, mas nem sempre os filhos se sentirão à vontade para expor seus sentimentos.

Algumas vezes, ao receberem a notícia da separação, a aceitam sem reação alguma, mas com o passar dos dias poderão surgir reações inesperadas como queda no rendimento escolar, agressividade, apatia, insônia, tristeza, pesadelos e, até mesmo, somatizações como dores de cabeça, estômago e mau funcionamento intestinal. Nem sempre a tristeza aparecerá em forma de lágrimas, mas o corpo pode chorar as lágrimas reprimidas de outras maneiras.

É importante deixar bem claro que os filhos não têm culpa nem poder de separar ou unir o casal. É comum as crianças menores pensarem que os pais resolveram separar-se por algo errado que elas fizeram. Quanto menores forem as crianças mais necessário se torna tranqüilizá-las, evitando assim que vivenciem a separação dos pais como uma punição por alguma falta cometida. Os pais devem repetir com freqüência o fato de que essa escolha não depende deles e que eles não são de forma alguma a causa da separação.

Depois da separação

Dentro das possibilidades do casal é importante que seja mantido o ambiente que rodeia a criança, como escola, casa, bairro, amigos, pois isso pode ajudá-la a dar continuidade à sua própria vida. E independente com quem fique a guarda das crianças, a presença constante por parte de quem se foi é imprescindível.

Quando os pais conseguem resolver juntos seus problemas, participando aos filhos de suas decisões, eles tendem a aceitar com mais naturalidade esse momento, lembrando que em geral, os filhos agem muitas vezes como reflexo dos pais, por isso é importante que ambos tenham muita certeza da decisão que tomaram para que possam transmitir essa segurança para os filhos que com certeza será refletida em suas vidas.

Comente

Últimas