Ainda que esteja só, não se abandone!

Ainda que esteja só não se abandone

Com a proximidade da virada do ano, todos ainda estão correndo, sejam com as compras que faltam para o preparo da comida, os enfeites para a casa, a mesa, as roupas. São festas, preparativos para viagens. Enfim, não há tempo para nada, com o objetivo que tudo esteja devidamente pronto para as comemorações. São preocupações até gostosas de se ter. Sim, essa é uma realidade comum nesses dias.

Mas, não podemos nos esquecer que nem todos estão com toda essa vontade de comemorar. Muitas pessoas se encontram sozinhas nesse momento, por opção ou não, mas estão tristes, querendo mais é dormir e acordar só dia 03 de janeiro.

Há pessoas internadas ou com familiares em hospitais, doentes em casa. Outros que acabaram de perder pessoas amadas e queridas. Nessa época do ano parece que todas as dores se acentuam.

E quando a dor emocional fica intensa, a tensão aumenta e assim aumenta também as dores físicas. E tudo que menos se deseja é comemorar. Quando não estamos bem, parece que ver alguém rindo, brincando, é um afronto diante de toda nossa tristeza.

Quando não se tem uma família por perto, sejam por conflitos familiares, brigas antigas, ou quando já faleceu alguém muito amado, parece que falta algo, um vazio difícil de ser preenchido e mais difícil ainda é ter o desejo de comemorar. Afinal, comemorar o quê? Alguns ainda têm amigos, mas também nem sempre há o desejo de estar ao lado deles. Muitas vezes nos sentimos um pouco rejeitados por não fazer parte da família e, seja qual for seu sentimento no momento, deve ser respeitado por todos. Principalmente por você mesma.

Mais triste do que passar o Natal sozinha é passar ao lado de quem não nos trata bem. Mas essa é uma decisão muito pessoal e que muitas pessoas não conseguem aceitar facilmente, vindo sempre com algum tipo de julgamento ou condenação: "onde já se viu ficar sozinha..." Ou ainda: "eu vou te buscar e virá junto comigo nem se for arrastada..." Você já ouviu frases assim? Quanta falta de respeito, não?

Mas o ser humano é assim, tudo que for diferente do que para ele é o certo, está errado. Difícil compreender tal raciocínio. Mas o que importa mesmo, estando só ou não, é aproveitar esse período, que é propício para a reflexão, e entrar em contato com seus sentimentos, objetivos, comprometendo-se consigo mesma que irá buscar aquilo que mais deseja, por mais que esteja passando por um momento de dificuldades.

Se o seu desejo for eliminar uns quilinhos que não conseguiu durante esse ano que termina, proponha-se a fazer diferente no próximo ano, detalhando para si mesma quais serão os passos necessários para isso. O que mais deseja? Um novo trabalho? Um novo amor? Para que o Universo traga tudo aquilo que mais deseja em seu íntimo, primeiro você precisa acreditar que é merecedora de receber, ter consciência que só conseguirá dar e receber amor, quando tiver amor por si mesma.

Só conseguirá um trabalho onde realmente irão reconhecer seu valor, quando você mesma acreditar em seu valor e sua capacidade, o que nem sempre é fácil para quem só teve ao lado pessoas críticas, onde tudo que fazia, falava, pensava e sentia, era errado. Mas você pode se libertar desse passado. Encare-o de frente. Se quiser, escreva tudo pelo que passou e, principalmente, tudo que sentiu.

Isso poderá, aos poucos, ajudá-la a organizar sua mente e seus sentimentos. E aprove-se mais, independente das outras pessoas. Devemos é resgatar nossos sonhos, não esperando que apareça um salvador, mas acreditando que cada um de nós é capaz de vencer, de viver, de ser feliz pelo o que se é e não pelo que se tem.

Caso fique sozinha nessa passagem de ano, não fique triste, lembre-se que seu caminho só pode ser trilhado por você mesma, ninguém poderá dar os passos por você e o sabor da vitória também será só seu! E nesse momento, substitua a tristeza pela alegria, a saudade pelas boas lembranças, o comodismo pela mudança, os maus tratos pelo cuidado, a agressividade pelo carinho, as lágrimas pelo sorriso, a descrença pela fé e esperança, as brigas pela união, a culpa pelo perdão, o ódio pelo amor.

E permita que esses sentimentos positivos perdurem em todos os dias do próximo ano, tornando 2005 um ano totalmente diferente e maravilhoso para você. Assim, não só coloque, mas sinta paz em seu coração e por mais que se sinta abandonada, lembre-se que o pior abandono é aquele que fazemos a nós mesmas! Feliz 2005!

Comente

Últimas