Alimentação na gestação

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Saiba como manter uma dieta que favoreça mamãe e bebê

Alimentação na gestação

A partir do momento em que a mulher descobre que está grávida, a primeira mudança na rotina deve ser na alimentação. Saber exatamente o que comer e como comer ajuda e muito no desenvolvimento do bebê e reduz os riscos de a futura mamãe engordar demais ou desenvolver alguns problemas de saúde.

Segundo a Dra. Sheila Rodrigues, nutricionista do Amparo Maternal, a primeira orientação é que a gestante se alimente a cada três horas. Dessa forma ela evita excessos durante a gravidez e deixa de lado aquele mito de que ela precisa comer por dois.

"Não é a quantidade da alimentação que deve ser levada em conta, mas sim a qualidade, pensando sempre no desenvolvimento do bebê", explica a nutricionista. "Durante a gestação tudo está em constante transformação e a futura mãe deixa de pensar em si e passar a pensar por dois, ou seja, nela e no seu bebê em plena formação", completa.

Entre os alimentos essenciais para mamãe e bebê estão os carboidratos (pães e massas) e as proteínas que contêm o ferro (carnes magras, feijão e verduras escuras como espinafre e couve), que são principais agentes para a formação do bebê. Outra recomendação é valorizar itens que contenham cálcio, vitaminas A, C e D, magnésio, potássio e fósforo.

A nutricionista ressalta que certos alimentos podem trazer risco ao bebê e interferir no desenvolvimento gestacional e no trabalho de parto. "As carnes cruas, os frutos do mar e os embutidos (linguiça, salsicha e os frios) estão na lista dos itens restritos durante este período até a amamentação, pois trazem um alto risco de contaminação".

Outro ingrediente que merece atenção é a cafeína. Se ingerida em excesso pode estimular o abortamento espontâneo. "Por esse motivo o consumo recomendado é de 100ml por dia, divididos em dois períodos de 50ml cada", diz Dra. Sheila. O açúcar também integra a lista de restrições. "Ele deve ser consumido com moderação. Melhor mesmo é preferir os sucos in natura. E em caso de diabetes gestacional, o consumo de adoçante é recomendável", orienta a nutricionista.


Juliana Falcão (MBPress)

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas