Alimentos light

Não caia na armadilha da consciência leve

Alimentos light   Não caia na armadilha da consciê

Por incrível que pareça, apesar de estampar nas embalagens a palavra light, isso não quer dizer que eles não possuem nenhuma caloria. Para quem acha que os produtos light são a salvação de toda dieta, saiba que os alimentos light nada mais são do que aqueles que sofreram uma redução de pelo menos 25% da quantidade de um determinado nutriente como: gorduras, açúcar, sal ou proteína. Ou seja, não é porque eles são light que eles necessariamente são menos calóricos.

Ok, as pessoas estão se preocupando mais com a sua forma física, mas será que elas dão a atenção que deviam à sua saúde? Muitas pessoas acham que ao consumir a versão light (com pouca gordura) estarão compensando as calorias ingeridas durante o dia. No entanto, em alguns casos, o fato de possuir menos gordura, por exemplo, não quer dizer que o produto não engorde, pois ele pode ter uma concentração maior de açúcar. Por isso, controlar as calorias é essencial para quem deseja perder peso e reduzir definitivamente as medidas.

De acordo com a nutricionista do Spa Sorocaba, Renata Fidelis, para que o alimento light tenha menos calorias do que o original é necessário que haja uma diminuição no teor de algum nutriente energético, como carboidratos, gorduras e proteínas, pois são estes nutrientes que o nosso corpo retém e que em grande quantidade se transformam nas gordurinhas indesejadas, isto é claro, se não as gastarmos com exercícios físicos. "Muitas vezes há a ideia de que se o alimento light possui menos calorias, ele pode ser ingerido em maiores quantidades. Mas atenção! Um alimento light ingerido em grande quantidade pode engordar até mais do que uma porção normal do produto original", afirma a especialista que ressalta a importância dos produtos light serem consumidos com cuidado.

Para alcançar um resultado positivo na dieta, a nutricionista aconselha substituir alimentos do dia a dia, por exemplo: pão francês por 2 fatias de pão integral ou 1 xícara de cereal sem açúcar; leite integral por leite desnatado; derivados de leite integral por iogurte 0% de gordura; requeijão light; queijo branco light e ricota; e o açúcar por adoçante. Mas, lembre-se, ter uma dieta balanceada rica em alimentos in natura ainda é mais importante do que uma alimentação light industrializada.

"Para conseguir uma dieta saudável e rica em vitaminas e sais minerais é necessário incluir os alimentos light com frutas, verduras, legumes, peixes, azeite de oliva extra virgem e frutas oleaginosas (nozes e castanha). Assim a sua alimentação será saudável e com poucas calorias", garante a nutricionista que completa: "Intercalar alimentos diets com lights também é um bom aliado para perder peso, principalmente aqueles que não contêm açúcar, assim você pode ingerir ainda menos este componente na sua dieta".

Gostou da dica e quer uma sugestão de cardápio com apenas 1.300 calorias da nutricionista Renata Fidelis para ajudar na sua dieta. Não acredita? Veja abaixo:

Café da manhã

200 ml de leite de soja light

1 fatia de pão integral light

20 g de queijo branco light

1 xícara de chá de mamão c/ 1 c. sobremesa de Semente de Chia

Lanche da manhã

1 pera

Almoço

Entrada

Salada de Alface Americana, rúcula, palmito, cebola roxa em rodelas c/ uma colher de sobremesa de molho vinagrete (limão, tomate, cebola, cheiro verde e azeite de oliva extra virgem)

Prato Quente

4 Colheres de sopa de Arroz cozido ao Curry

1 Bife Grelhado ao molho de Champignon

Sobremesa

1 taça de manjar de iogurte light c/ côco e ameixa

Lanche

Chá de erva doce com adoçante (1xíc.)

1 fatia de torrada

1 polenguinho light

Jantar

Entrada

1 xícara chá de Escarola refogada com alho

Prato Quente

Sopa de Minestroni com legumes, carne e crótons (1 prato fundo cheio)

Sobremesa

1 fatias média de melão

Ceia

200ml de leite desnatado com adoçante

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas