Ame-se!

Aprenda a se desapegar de algumas ideias e resolva melhor seus conflitos internos

Amese  Aprenda a se desapegar de algumas ideias e

Para os solteiros que estão encarando o Dia dos Namorados como um bullying coletivo, saiba que estar só não significa ser uma pessoa solitária e, apesar de parecer que o mundo só é completo a dois, dá sim para ser feliz sozinho. Afinal, temos que lembrar que se você acredita que a sua felicidade é responsabilidade do outro, não esqueça que a felicidade dela também depende de você.

Não consegue se libertar da vontade iminente de encontrar a cara metade e já está começando a se desesperar achando que vai ficar encalhado para sempre? Cuidado, o desespero pode ofuscar a sua percepção. Então, fuja dessa armadilha!

Por mais irreal que pareça, não é a certeza que nos faz levantar e ir à luta, mas sim as incertezas e insatisfações, até porque, sem elas, não teríamos motivos de sair da nossa zona de conforto.

Se a infelicidade anda presente na sua vida, mas você não consegue apontar muito bem os motivos que causaram esse mal estar e, acredita que todos os problemas do mundo se resolveriam caso tivesse alguém, talvez tenha chegado a hora de puxar o freio de mão, olhar para si e fazer uma autoanálise a fim de descobrir o que realmente está faltando na sua vida.

Ok, analisar os motivos e rever os sentimentos que levam a sua atual situação é um processo bastante doloroso, mas resgatar os acontecimentos do passado e remexer em feridas já cicatrizadas, muitas vezes, são as únicas formas de exorcizar os demônios do passado que nos trazem insegurança em relação aos seus relacionamentos, tanto os que não deram certo como aqueles que você não se permitiu viver.

De acordo com a terapeuta comportamental Tália Jaoui refletir sobre os desacertos do passado são extremamente importantes para não repeti-los novamente. Não fique se torturando com isso para não criar uma sensação constante de fracasso. "De nada adianta querer e pensar, e não tomar atitudes em direção aos seus objetivos", afirma.

Ainda segundo a especialista é preciso ter foco e persistência, uma vez que as coisas não costumam mudar de rumo num estalar de dedos. Por isso, reflita sobre a sua vida antes de colocar essa responsabilidade no ombro de outro. Não deixe de buscar aquilo que deseja, mas não se engane com as pressões impostas pela sociedade. Ficou em dúvida se quer alguém para dividir a vida ou se é apenas carência? Faça um mergulho para dentro de si e responda algumas questões:

1 - Você sabe quem realmente é? Liste em ordem decrescente as suas qualidades e defeitos.

2 - Quais os seus anseios e prioridades atuais?

3 - Liste enumerando em ordem de importância quais os aspectos mais relevantes da sua vida; o que você deixou para trás ou abriu mão. Essa etapa ajudará a enxergar os pontos da sua vida que precisam dar uma guinada ou quais os valores e desejos precisam ser resgatados ou alterados.

4 - Estar em constante movimento é inerente ao ser humano. Por isso, não se acomode. Depois de refletir sobre o caminho que deseja percorrer, chegou a hora de se arriscar e colocar tudo em prática.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas