Avalie-se com realismo

Avaliese com realismo

"Conhecer os outros é inteligência; conhecer a si mesmo é sabedoria de verdade."

Lao-Tzu

Abra alguns livros de auto-ajuda, ouça um CD, assista a uma palestra motivacional e você ouvirá sobre os poderes maravilhosos que possui e as mirabolantes proezas de que é capaz. É verdade que você tem de acreditar em si mesmo para ser bem sucedido. Neste sentido, as mensagens de incentivo são úteis.

Mas cuidado com esses processos que exaltam suas habilidades sem conhecê-las. O que importa é conhecer-se de fato, com seus talentos e seus limites, para ter um ponto de partida na realidade.

Não tente se convencer de que você é o Super-Homem ou a Mulher Maravilha. Ao tentar ser o melhor em tudo, você corre o risco de perder a confiança ao ter um desempenho mediano nas áreas em que não se sobressai. O fracasso se tornará a sua "criptonita", e o poder da sua autoconfiança desaparecerá.

Há uma parábola que conta de um grupo de animais que decidiu fazer algo significante para resolver os problemas do mundo novo. Para isso, organizaram uma escola. Eles adotaram um currículo de atividades que incluía corrida, escalada, natação e vôo. Para ficar ainda mais fácil de administrar o currículo, todos os animais se matricularam em todas as matérias.

O pato era excelente em natação; de fato, melhor do que o seu instrutor. Mas conseguia apenas níveis suficientes no vôo, e era muito ruim em corrida. Por ser lento na corrida, ele tinha que diminuir o horário da natação e ficar depois da aula para praticar. Isso causou sérios danos às membranas natatórias de seus pés e assim ele se tornou apenas médio em natação. Mas o médio era bastante aceitável e assim ninguém se preocupou com isso - exceto o pato.

O coelho começou como o primeiro em sua turma de corrida, mas desenvolveu uma contração nervosa nos músculos da perna por causa do enorme esforço na natação. O esquilo era excelente em escalada, mas encontrou constantes frustrações na classe de vôo porque seu professor o fez começar os treinos a partir do chão, ao invés dos topos das arvores. Ele desenvolveu alguns problemas musculares por causa do esforço excessivo e assim ficou só com nota "C" em escalda, e "D" em corrida.

A águia era aluna-problema e foi severamente disciplinada para ser não conformista. Nas aulas de escalada ela batia a todos chegando primeiro no topo das árvores, mas insistia em usar seus próprios métodos para chegar até lá...

A óbvia moral da história é simples - cada criatura tem seu próprio conjunto de capacidades, nas quais são excelentes por natureza, ao menos que sejam forçadas a preencherem um molde no qual não se encaixam.

Quando isso acontece, frustração, desânimo e até mesmo culpa trazem mediocridade geral ou completa derrota. Um pato é um pato - e somente um pato. Ele é feito para nadar, não para correr ou voar, e certamente não para escalar. Um esquilo é um esquilo - só isso. Retirá-lo do seu forte - a escalada -, e esperar que nade ou voe, o deixará louco.

Águias são belas criaturas no ar, mas não em corrida a pé. O coelho irá vencê-la todas as vezes, a menos que, obviamente, ela fique faminta.

O que é verdade para as criaturas da floresta é verdade também para os humanos. Deus não nos fez todos iguais. Ele nunca teve essa intenção. Foi Ele quem planejou e projetou as diferenças, as capacidades singulares e a variedade de dons ou talentos.

Se Deus fez de você um pato - então é um pato, amigo. Nade como um louco, mas não tente modificar sua forma só porque corre cambaleando ou agita suas asas sem conseguir voar muito bem. Além disso, se você é uma águia, pare de criar expectativas quanto aos esquilos voarem, ou quanto aos coelhos construírem os mesmos tipos de ninho que você.

Não existe nada mais libertador do que a verdade. Como sou? Quais as áreas em que me destaco? E quais aquelas em que tenho dificuldade? O que é que me dá prazer? Onde é que me sinto infeliz? Não se trata de constatar isso para acomodar-se na situação, mas sim investir no que desejo de fato desenvolver.

A melhor autoconfiança é baseada em uma avaliação realista de todas as nossas habilidades. Só essa avaliação será capaz de iluminar os caminhos para a realização pessoal. Portanto, relaxe. Aproveite sua espécie.

Cultive suas próprias capacidades, seu próprio estilo. Aprecie os membros de sua espécie e de sua sociedade como eles são, mesmo que seus visuais ou estilos possam estar a quilômetros de distância dos seus. Coelhos não voam. Águias não nadam. Patos são cômicos tentando escalar. Esquilos não têm penas. Pare de comparar. Seja feliz sendo você mesmo! Existe bastante espaço na floresta para todos.

Comente

Últimas