Bons Amigos

Bons Amigos

As amizades são fundamentais para a nossa saúde física e mental. Surgem através de um processo com uma fase inicial, de estabelecimento, em que ocorre a escolha do amigo; uma fase de manutenção, que está sujeita a alterações e diferentes níveis de estabilidade; e um possível término. O gênero é um dos fatores que influenciam a escolha dos amigos. Talvez isso se deva ao fato de as afinidades mentais entre pessoas do mesmo sexo, serem mais comuns.

Os adultos sentem-se atraídos por pessoas que desenvolvem maneiras de ser e de pensar similares às suas. Isso faz com que algumas pessoas se sintam muito próximas. A comunicação é o fator que permite a integração entre as pessoas e a consolidação das amizades. O prazer de conversar com amigos é enorme. A sensação é que não estamos sós no mundo. O amigo é capaz de entender o que estamos dizendo e sentindo.

A amizade entre adultos é diferente do amor. Entretanto, às vezes as relações de amizade podem evoluir para o namoro.

Afinal, afinidades intelectuais e semelhanças de gostos e interesses, presentes nas relações de amizade, são essenciais para todos os relacionamentos amorosos.

É possível ter mais de um amigo íntimo. Gostar de um não significa deixar de gostar de outros. O respeito pelos direitos individuais e pelo modo de ser do amigo é a tônica nas relações de amizade.

Na adolescência é grande a necessidade de estar com os outros, com a turma. Ao mesmo tempo, é a idade em que os jovens tomam conhecimento da própria identidade e procuram certo isolamento para se descobrirem. Esse aparente antagonismo deve ser harmonizado pelo adolescente para que ele consiga amadurecer de forma equilibrada. A turma adquire grande importância. Pelo fato de terem algo em comum, os seus membros sentem-se solidários e defendem-se uns aos outros.

Cada um dos jovens da turma amadurece interiormente e adquire valores próprios. Muitas vezes, a opinião da maioria é imposta e pode entrar em conflito com a opinião individual. A turma pode ser cruel. Se alguém não concorda com os demais, é repudiado. Este repúdio acontece porque o elo principal que une a turma é a lealdade e não a amizade.

Na relação de amizade prevalece a simpatia mútua e o interesse em preservar os valores do outro. Apesar de chamar todos de amigos, é importante o adolescente diferenciar entre aqueles que são apenas companheiros com certos interesses comuns, daqueles poucos que são seus amigos de verdade. É para esses poucos que poderá revelar sua intimidade.

Na infância, os amigos e familiares são uma importante fonte de apoio emocional para as crianças. Os pais influenciam as amizades dos filhos pela forma como estruturam sua vida diária, por suas próprias amizades e pela qualidade da relação que mantêm com os filhos. As amizades facilitam a adaptação da criança na escola e fora dela. A rede de amizades fora da escola (com vizinhos, por exemplo) abre possibilidades de conhecer pessoas diferentes e favorece o amadurecimento.

As amizades, em qualquer fase da vida, sempre constituem uma relação de cooperação, apoio e integração. São escolhas que fazemos ao longo da vida e que contribuem para aumentar nosso bem-estar e a alegria de viver. Conservar e cultivar boas amizades nos permite estar sempre próximos de pessoas a quem amamos. E isso faz toda a diferença na vida!

Comente

Assuntos relacionados: psicologia prazer amigos comunição

Últimas