Bullying: Atitude Cruel

Bullying Atitude Cruel

Na língua inglesa o verbo to bully significa "ameaçar", e bullying significa "intimidação". Sem termo equivalente na língua portuguesa, bullying designa a prática de atos agressivos, intencionais e repetitivos, que ocorrem sem motivação evidente.

Aparentemente pode se dar pouca importância a esses atos, pois as atitudes tomadas isoladamente parecem inofensivas. No entanto, a perpetuação das agressões físicas ou morais podem causar efeitos danosos à saúde física e mental da pessoa que é submetida a essa atitude.

O bullying é pratica comum entre crianças e adolescentes e normalmente ocorre no ambiente escolar. O praticante de bullying -o agressor- muitas vezes já foi ele próprio vítima desse comportamento no passado. É muito provável que se trate de pessoa insegura e infeliz, que esconde os próprios medos, aterrorizando os que estão à sua volta. Com isso ele deseja obter popularidade e poder no seu meio social.

Apelidos como "orelhão", "quatro olhos", "rolha de poço", "baleia", "Olívia Palito", e muitos outros são dados às vítimas do bullying para intimidá-las, sendo uma forma de perseguição que normalmente gera alterações emocionais. Muitas vezes o estresse é tão grande que ultrapassa o limite suportável e perturbações mais duradouras podem aparecer em virtude do esgotamento psíquico.

Surge a depressão, o isolamento e reações fisiológicas tais como gastrites e doenças de pele. Em algumas situações a resposta pode ser comportamental, como crises nervosas em público. É comum também ocorrer perda ou ganho de peso súbito, pois há um desequilíbrio emocional agravado por alto índice de ansiedade.

Esse quadro pode levar a vítima de bullying à ingestão exagerada

de alimentos, causando obesidade, ou alimentação insuficiente, ocorrendo rápida perda de peso, com prejuízo para a massa óssea e muscular.

Algumas pessoas sofrem em silêncio as agressões, não denunciando seus agressores, o que prejudica o combate a este tipo de violência. O papel dos pais, educadores e de profissionais especializados é fundamental. O assunto é tão sério que na Europa há normas do ministério da educação para evitar que o bullying ocorra nas escolas.

O bullying pode afetar o indivíduo em diversos aspectos: escolar, familiar, social, cultural, ético-legal e a própria saúde. O que antes poderia ser considerado brincadeira de criança, hoje é visto como um problema, e profissionais da área já estão envolvidos e comprometidos na prevenção desse tipo de prática.

Tanto o agressor como a vítima, apresentam distúrbios psicológicos que devem ser tratados. Bullying não é uma brincadeira inocente. É uma atitude cruel que fere a dignidade e muitas vezes impede o desenvolvimento pleno da personalidade. Por todas essas razões deve ser combatido!

Comente

Assuntos relacionados: psicologia trauma bullying exclusão

Últimas