Como superar o fim de um relacionamento?

Encarar o problema é a melhor maneira de superá-lo

Como superar o fim de um relacionamento

Viver em um conto de fadas todo mundo quer! Quando encontramos aquele príncipe, ou princesa, encantados, os dias ficam mais coloridos e a jura de amor eterno é constante. Porém chega um dia em que aquele príncipe, ou princesa, encantados vira sapo e alega que o relacionamento de vocês não esta mais dando certo, que é melhor cada um seguir sua vida! Nessa hora passa um filme na nossa cabeça: o sonho de casar, de ter filhos, os planos a dois, tudo isso vai por água abaixo em questão de segundos.

O que fazer nessas horas? Procurar consolo entre os amigos? Buscar isolamento e afogar as mágoas? Léa Michaan, psicoterapeuta, psicanalista e mestre em Psicologia Clinica, fala que não existe um prazo para acabar com o sofrimento. Cada pessoa tem o seu tempo e até uma mesma pessoa pode variar no tempo de elaboração de dor e tristeza conforme o caso e o momento de vida que ela está vivendo. "O caminho é não se esquivar do problema, fingindo que ele não existe, e sim abraçá-lo, acolhe-lo e olhar para ele de todos os ângulos possíveis, tentando encontrar os benefícios do rompimento desta relação."

A dor é grande tanto para quem deixa quanto para quem é deixado. Mas, geralmente, quando o outro termina é bem mais difícil, mesmo que seja algo até mais positivo para quem levou um fora. "Aquele que termina está mais preparado para romper, já compreendeu que não deseja mais estar com aquela pessoa, que a relação não tem futuro ou que tem outros planos para si", pensa a psicanalista. "Já o outro que é dispensado do relacionamento afetivo, em geral ainda não está emocionalmente nem psiquicamente preparado para viver sem o parceiro."

Se você tem medo de iniciar um novo relacionamento e não obter sucesso, é preciso parar e conversar consigo mesmo. "É sempre importante aprender com a experiência. Olhe para trás e veja se você errou e onde errou", sugere Lea. Faça uma boa avaliação da relação que chegou ao fim e pergunte-se:

- Sufoquei? Se sufoquei será que estou carente? Será que espero que a pessoa amada resolva todas as minhas lacunas afetivas desde a infância?

- Sou inseguro?

- Sou ciumento? Fico bisbilhotando tudo?

- Dou vexame? Faço cena?

- Sou egoísta?

- Sei respeitar o meu espaço e o do outro?

Depois de responder com toda a sinceridade a estas perguntas e encontrar as suas falhas, você estará apto a recomeçar um novo amor de forma mais madura e inteligente. "De a volta por cima e mostre que você superou tudo isso. Se esta pessoa não lhe quer mais, é um sinal de que ela não lhe valoriza, não lhe ama e não pode lhe fazer feliz. Portanto, ele também não é merecedor do seu amor.

Por Marisa Walsick (MBPress)

Comente

Últimas