Criança com agenda de adulto

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Criança com agenda de adulto

As férias escolares já estão acabando para grande parte das crianças e dos adolescentes. Recomeça o corre-corre, e pais e filhos ficam com as agendas totalmente tomadas.

O ensino regular constitui a base da aprendizagem, mas as atividades extracurriculares são importantes para o aprimoramento da educação dos jovens. Quando o ano escolar se inicia, é normal que eles queiram desenvolver várias atividades extras. Às vezes são motivados pelos pais ou pelos amigos, outras vezes são movidos pela própria vontade. Querem fazer cursos de línguas, ginástica, natação, música, balé, dança do ventre, judô, patinação e outros mais.

Essas atividades são importantes para o desenvolvimento intelectual, emocional e físico das crianças e dos adolescentes. Entretanto, quando praticadas em excesso podem trazer mais prejuízos que benefícios. Pais que colocam os filhos em muitas e variadas atividades podem prejudicá-los ao invés de ajudá-los. É indispensável administrar corretamente o tempo disponível dos jovens. A criança precisa de tempo para conviver com a família e para brincar. Enquanto brinca, ela também constrói o seu mundo. Nunca se deve forçar a criança a ultrapassar o seu limite físico.

A escolha de uma atividade extracurricular precisa levar em conta a idade, a aptidão e a vontade da criança. Também devem ser analisados os benefícios que as atividades trarão para a sua saúde física e mental. Alguns pais procuram compensar as suas próprias frustrações, matriculando os filhos em cursos que eles não tiveram oportunidade de fazer. Esse não é um bom caminho para o desenvolvimento da criança e do adolescente.

Muitas escolas oferecem atividades complementares fora do horário de aula. Isso facilita o trabalho dos pais, pois evita o trabalho de buscar e levar as crianças de um local para outro. O deslocamento entre locais distantes provoca perda de tempo e contribui para a falta de interesse em praticar atividades extras. Com uma rotina muito pesada, é comum a criança sentir cansaço, sono, dor de cabeça, falta de concentração e queda de rendimento escolar.

Crianças muito atarefadas querem dormir mais e ficar mais tempo em casa. Os pais precisam observar o comportamento dos filhos em casa e na escola, pois esses sintomas podem revelar que a criança está sobrecarregada.

Organizar a agenda dos filhos requer cuidado, pois pequenos detalhes podem fazer a diferença. Por exemplo, se a criança tem dificuldade para acordar cedo, é melhor colocar as atividades extras no final da manhã. Outra recomendação importante é não programar atividades em horários em que toda a família possa estar reunida. Atividades complementares são saudáveis se contribuírem para o desenvolvimento equilibrado da criança.

Saber respeitar os limites, e o direito ao lazer diário, é tão importante quanto estimular a pratica de atividades extracurriculares. Cabe aos pais ter bom senso e discernimento para dar a dose certa de atividade extra aos seus filhos. No futuro, eles estarão mais preparados e mais felizes.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas