Cuidando-se um pouco mais

Cuidandose um pouco mais

Você cuida mais dos outros do que de você mesma?

As pessoas estão sempre em busca de receber amor de alguém e perdidas em tanta carência, acabam encontrando na maioria das vezes rejeição, frustração, decepção, e somando tudo isso, acabam por acreditar que não merecem ser amados.

Muitos dizem que amar a si mesmo é egoísmo, vaidade, arrogância, narcisismo, mas essas atitudes não revelam amor por si, mas sim verdadeiros disfarces para ocultar, principalmente para si mesma, a insegurança, o medo, a necessidade de aprovação, reconhecimento, afirmação.

Quem ama a si mesmo tem autoconhecimento, possuindo acima de tudo, humildade.

Mas afinal, por que é tão difícil desenvolver o amor-próprio? Sabemos

a teoria, mas dificilmente colocamos em prática. Em geral acreditamos que devemos dar, mas que é errado receber. Como você reage quando recebe um elogio? Se sente bem, confortável, ou incomoda, como se não fosse verdadeiro?

Claro que não estamos falando aqui de elogios vindo de pessoas falsas, hipócritas, interesseiras, mas sim de relações verdadeiras, baseadas acima de tudo no respeito pelo outro.

Respeito! Atitude rara de ser encontrada nos dias de hoje. Muitos reclamam não serem respeitados, mas e você, respeita seus próprios sentimentos? Geralmente age de modo coerente com o que sente? Ou faz diferente do que acredita que deveria fazer? Como receber respeito de alguém, quando a própria pessoa não respeita a si mesma, agindo sempre contrário do que acredita ser o correto? Sempre preocupado com o que os outros vão pensar e agindo como os outros gostariam que agisse e nunca de acordo com o que deseja. Você está sempre querendo antecipar os desejos dos outros, no intuito, ainda que inconsciente, de agradar, acreditando que assim será amado? Com certeza esse é um caminho muito comum, porém não o melhor.

É importante ter a consciência que enquanto não houver amor e respeito por si mesma, será incapaz de amar e respeitar alguém. Como dar o que você não tem nem para você? Devemos amar ao outro sim, mas como ele é, e não como gostaríamos que fosse. Mas como isso é difícil! É um verdadeiro exercício diário e que devemos colocar em prática nas relações para que se tornem verdadeiras e não fruto de carências inconscientes.

Mas como amar a si mesmo? Comece parando com as críticas. Pare de se chicotear, como se fosse seu maior inimigo. Acusações, críticas, só geram culpas e mais punições e não provocam mudanças. Isso não quer dizer negar a realidade, se tem algo em você que precisa mudar, seja no aspecto físico ou em seus comportamentos, reconheça e assuma a responsabilidade pela mudança.

Não é fácil parar de se criticar, principalmente quem faz isso há anos, mas quando perceber que está fazendo alguma acusação a si mesma em pensamento ou em voz alta, pare imediatamente e diga algo positivo. Se você acredita naquele velho ditado que diz: "pau que nasce torto morre torto", mude essa crença e acredite que poderá mudar o que quiser.

Não tenha medo! O medo paralisa e nos torna inseguros para continuarmos a acreditar que devemos e podemos ir em busca de nossos sonhos. Por que sempre pensar no pior? Por que sempre acreditar que quando seu namorado atrasa é porque ele está com outra e não porque ficou preso num congestionamento? Por que quando seu gerente a chama para uma reunião começa a tremer e pensa que será demitida? Por que quando programa uma viagem para a praia já imagina que vai chover todos os dias? Para quê ser tão negativa? Pense ao menos nas outras possibilidades e não apenas na parte ruim. Programe sua mente para atrair sempre o melhor para você, da forma que gostaria que acontecesse.

Paciência! Na correria diária se tornou uma raridade conseguir desenvolvê-la. Todos correm de um lado para outro e muitas vezes sem saber o que estão buscando. Essa pressa toda vai facilitar chegar a algum lugar? Ao correr tanto não será mais fácil cair ou deixar passar desapercebido momentos que nunca mais voltarão?

A pressa, a impaciência, só a tornará cada vez mais irritada, estressada e em conseqüência, doente. A doença pode vir como uma forma de aprender a se amar, então por que não começar agora a se cuidar como faria com alguém que ama?

Sabemos que não vai se amar em um dia, mas você pode se amar um pouco mais todo dia e cada dia um pouco mais. Comece se olhando no espelho de uma forma diferente... com mais carinho, com mais amor. Amanhã faça um café da manhã com coisas que gosta e todo dia faça algo por você. Seja compreensiva e paciente consigo mesmo... cada dia um pouquinho mais!

Comente

Últimas