Culto ao corpo

Culto ao corpo

A busca pelo corpo perfeito atinge tanto as mulheres quanto os homens. Só que o exagero dessa busca pode extrapolar os limites do corpo e tornar-se uma doença conhecida como Vigorexia.

Na Vigorexia, a pessoa nunca está satisfeita com sua imagem. É um transtorno psiquiátrico do culto ao corpo. Mesmo que o homem esteja musculoso, se vê miúdo e fraco.

O culto ao corpo afeta as mulheres provocando nelas a Anorexia e, nos homens, a Vigorexia. Em ambos os casos, trata-se de transtornos dismórficos corporais que promovem a distorção da imagem que as pessoas têm de si próprias.

Para conseguir o objetivo, as mulheres evitam a alimentação para que não ganhem peso, mas os homens fazem justamente o contrário: ficam obcecados em tornarem-se musculosos e realizam exercícios físicos em excesso. Muitos ainda tomam anabolizantes para atingir o resultado que querem rapidamente.

O efeito dos anabolizantes, que são drogas artificiais derivadas da testosterona, com exercícios físicos intensos provoca a hipertrofia muscular e as células passam a reter mais água.

Isso traz complicações para os tendões, ossos e ligamentos. No homem, podem causar impotência sexual, danos nos rins e no fígado, maior risco de acidente vascular cerebral, aumento das mamas, e na mulher, ganho de pêlos e engrossamento da voz. Ambos podem apresentar depressão.

A insatisfação consigo mesmo demonstra a falta de auto-estima, principalmente com a imagem corporal. O fato da pessoa não se ver bonita é mais mental do que a própria realidade.

Quando a pessoa se gosta, suas células do rosto (que tem a mesma origem do folheto embrionário do sistema nervoso) demonstram esse sentimento e ela se vê e se sente bonita. O rosto mostra o que a pessoa sente e isso é inconsciente.

Quantas pessoas saem de casa achando-se feias e, por conseqüência, têm a sensação de que as outras pessoas estão achando a mesma coisa.

Uma das maneiras de se combater a anorexia e a vigorexia é manter a auto-estima elevada, que já comentamos em outras matérias. Nos dois casos, as pessoas devem procurar ajuda profissional.

Aguardo perguntas e sugestões.

Comente

Últimas