Desejo de criança realizado

Conheça essa ação de alegrar o coração
Desejo de criança realizado

Gabriel tinha o sonho de ser policial. Foto: divulgação.

Quem disse que fada madrinha não existe? Ela existe e ainda realiza desejos. Aqui no Brasil, essa fada atende pelo nome de "Make-a-Wish", uma agência especializada em realizar desejos de crianças entre 3 e 17 anos que possuem doenças com risco de vida.

A agência surgiu em novembro de 2008, afiliada ao "Make-a-Wish - International" - presente em 37 países - e foi trazida pelo empresário Salim Tannus. É uma organização sem fins lucrativos que se mantém por meio de doações e ajuda de voluntários, responsáveis pela realização dos desejos das crianças.

Os desejos são feitos assim: primeiramente os pedidos chegam à sede da instituição, por meio de cartas ou e-mails escritos pelas próprias crianças, por pais ou responsáveis, ou mesmo por membros da equipe médica que atende o pequeno paciente.

Depois, acontece a mágica realização de desejos. "A partir desse momento, é reunida uma equipe de voluntários e um coordenador, que irá fazer entrevista com a criança, para ver se o desejo é genuíno e, posteriormente, criar o encantamento daquele desejo", explica Roberta Syllos Garcia, diretora de desejos da "Make-a-Wish". Daí por diante toda a equipe põe a mão na massa para realizar os sonhos daquelas crianças, buscando patrocinadores, tempo e recursos necessários para que tudo corra nos conformes.

Além da ajuda dos voluntários, a entidade recebe doações, de dois tipos. "A primeira é a financeira, que pode ser feita via depósito bancário ou dinheiro, cheque e cartões de crédito, diretamente na sede da Make-a-Wish Brasil. Porém, as pessoas também podem contribuir com necessidades específicas para um desejo, como um almoço, uma roupa, um brinquedo, um computador ou um transporte", conta Roberta.

Como fazer para se voluntariar? É bem simples. Primeiro de tudo, é necessária boa vontade. Depois de preencher alguns requisitos básicos, o indivíduo tem que se comprometer a disponibilizar quatro horas semanais ao "Make-a-Wish" e então receber treinamentos específicos para, só depois, atuar como voluntário.

Os desejos das crianças variam e voam conforme a imaginação dos pequenos. Eles pedem de tudo, desde viagens a ilhas desertas em busca de tesouros perdidos, até mesmo um simples pedido para conhecer a praia e ver o mar.

O desejo da menina Luana, operada aos dois meses de idade por possuir problemas na vértebra, era simples. Ela ganhou uma festa de aniversário, com direito a bexigas, bolo e parabéns.

Gabriel - que sofreu um transplante de fígado - tinha o sonho de se tornar policial - e conseguiu! Até hoje, foram realizados 57 desejos. A meta é conseguir 200 até o final de 2010. Outras histórias podem ser conferidas no site www.makeawish.org.br.

Para a organização, nenhum desejo é impossível. "Costumamos dizer que não existem desejos difíceis ou impossíveis, temos os mais simples e os mais complexos. Tem crianças que querem uma boneca e outras querem encontrar com o Papa. Assim, o processo de alguns pode demorar mais do que outros", revela Roberta.

O que importa mesmo é ver o sorriso estampado no rostinho de cara criança e a emoção que envolve todo o processo de realização dos pedidos. "Cada desejo tem sua magia e seu encanto. Algumas histórias nos marcam mais, por nos identificarmos com o sonho da criança. Conhecer a Xuxa, ser piloto de avião, visitar a Disney ou estar perto de um ídolo de futebol são sonhos não só de crianças, mas de adultos também. No entanto, não importa o tamanho do sonho ou a dimensão que ele adquire, e sim a magia do momento", conta Roberta.

Por enquanto, a "Make-a-Wish" só abrange São Paulo e Campinas. Mas, segundo Roberta, há planos para que o atendimento se estenda por todo o país.

Comente

Últimas