Dieta e bebida: uma relação perigosa

O consumo excessivo de bebida alcoólica prejudica sua dieta

Dieta e bebida uma relação perigosa

Sabe aquelas cervejinhas à beira da praia ou aquele drinque super docinho que você costuma tomar com os amigos quando sai de balada? Eles são grandes inimigos da dieta. Para se ter uma ideia o álcool possui mais calorias por grama (7cal/g) do que o carboidrato ou a proteína (4cal/g). O componente só perde para a gordura (9cal/g). 

Então se você é do tipo de pessoa que vive riscando da alimentação os ítens que possam lhe render uns quilinhos indesejados, passe um traço em cima das bebidas alcoólicas também! Conforme explica Dr. André Veinert, médico da equipe de Nutrologia do Hospital Villa Lobos, quando estamos de dieta as reações tóxicas do álcool podem ser potencializadas.

"Pessoas em dieta de restrição calórica têm menor estoque de glicose no fígado e esse é metabolizado mais rapidamente. Com isso, os efeitos da bebida podem aparecer com um menor volume de líquido ingerido", alerta. Além disso, a adição de açúcar aumenta o valor calórico da bebida, e o consumo da mesma é potencializado quando combinado com petiscos igualmente calóricos.

O médico conta que os vinhos suaves, caipirinhas com açúcar e principalmente drinques preparados com leite condensado, creme de leite ou xaropes de glucose são grandes inimigos de quem quer manter as curvas perfeitas. "Esses complementos aumentam bastante o valor calórico da bebida e podem interferir bastante na dieta", argumenta. A cerveja, por exemplo, tem em media 140kcal em 355ml (1 lata). Mas quem é que consegue parar na primeira latinha?

Apesar de calórico, o álcool pode fazer bem ao organismo desde que consumido com muita moderação. Dr. André lembra que, em pessoas saudáveis, a bebida reduz o risco de aterosclerose e previne eventos cardiovasculares como IAM (infarto) e AVC (derrame).

Quem está disposto a parar de consumir álcool pode optar por cervejas ou batidas de frutas sem álcool, sucos naturais com mix de frutas. E para quem não está disposto a parar, mas apenas moderar, deve se alimentar bem antes de beber.

Isso porque os alimentos diminuem a velocidade de absorção de álcool no estômago e intestinos, dando tempo para o fígado metabolizar o álcool que vai sendo consumido. Outra dica, dada pelo Dr. Veinert é beber água antes, durante e depois, uma vez que este líquido age sobre os efeitos diuréticos do álcool e diminui os sintomas tóxicos do álcool.

Por Juliana Falcão (MBPress)

Comente

Assuntos relacionados: dieta bebidas alcoólicas

Últimas