Digestão Confortável e Obesidade

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Digestão Confortável e Obesidade

A quantidade de pessoas que se sentem mal após uma refeição copiosa é grande, basta perguntar a elas. O consultório é o local indicado para esses questionamentos.

Depois de vários anos trabalhando com motivação para o emagrecimento posso constatar tal fato. O organismo do ser humano é preparado para ser nutrido por alimentos, de preferência natural, onde se encontram os nutrientes necessários para seu desempenho.

Acontece que o homem por várias razões, como ganhar tempo, melhor facilidade no preparo, obtenção de lucro sem medir as conseqüências em longo prazo, ou até mesmo por ignorância vem modificando a ingestão da qualidade e quantidade dos alimentos.

Cada célula de nosso corpo tem a função sábia e divina de como se portar, de sua específica finalidade. Quando agredida, reage e avisa que algo não está bem, gerando um desconforto no processo de digestão, por exemplo, e como conseqüência a obesidade.

Por outro lado, estudiosos já apontaram as diferenças de pessoa para pessoa quanto ao seu aparelho digestivo, classificando-as em quatro grandes grupos pelos seus tipos sanguíneos: A, B, AB e O. Nesta pequena diferença podemos notar o quanto determinado alimento provoca desconforto alimentar em algumas pessoas e não em outras.

É muito comum que pessoas portadoras de sangue tipo A (RH positivo ou negativo) voltarem ao consultório após quinze dias de cardápio específico e relatarem que sua digestão melhorou muito desde que adotaram cardápio adaptado ao seu organismo.

O corpo normalmente quando agredido pelos alimentos, fornece informações como azia, gases, desconforto e até vômitos, dando a entender que aquele alimento não é digerido satisfatoriamente. O mesmo acontece nos casos de alergia.

Poucas pessoas entendem assim. A maioria come por prazer e por ver outras comendo tentam copiá-las. Ignoram aquilo que lhe faz mal. Também gera desconforto digestivo e obesidade: comer depressa sem mastigar bem, alimentos muito quentes, comer demais antes de dormir, falar enquanto come e a ingestão de líquido em excesso nas principais refeições.

Quanto ao líquido gostaria de explicar que a quantidade de líquido na refeição faz com que o estômago se dilate cada vez mais, como se dilata uma bexiga com água. Isto sendo repetido diariamente fica mais difícil de se obter a saciedade.

Em segundo lugar ele empurra os alimentos sem que estejam totalmente triturados, esvaziando mais rapidamente o estômago, propiciando maior ingestão de alimentos para provocar a saciedade. E em terceiro qualquer que seja o líquido, ele irá diluir as enzimas participantes do processo digestivo enfraquecendo sua ação.

Vemos então que várias são as causas de má digestão e suas conseqüências, sendo uma delas a obesidade.

Resumindo, o desconforto e a obesidade acontecem porque, temos a intolerância a determinados alimentos pela genética e adaptação através dos anos de nossos ancestrais, sensibilidade acentuada para alguns alimentos (essas duas causas podem gerar fermentações), quantidade de ácidos no sistema digestivo, falta de mastigação adequada, comer demais antes de dormir, ficar muito tempo sem se alimentar, uso de alimentos processados em excesso, gordura saturada e trans.

Aguardo perguntas e sugestões.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas