Emagrecimento e saúde

emagrecersaude

Quando a pessoa deseja emagrecer é necessário que estabeleça o objetivo bem concreto.

Quando jovem, é comum esse objetivo ter relação com a estética corporal, poder seguir a moda das roupas. Da meia idade para frente começa a ter a preocupação com a saúde, preocupação essa que os jovens não têm, pois acham que jamais ficarão doentes.

Quero enfatizar nesta matéria que ao mesmo tempo em que se pensa fazer um cardápio emagrecedor, que se pense também na saúde. Pelas experiências existentes até hoje se sabe que vida com qualidade e longevidade é conseguida com alimentação e estilo saudáveis desde a infância. De nada adianta depois de adulto e com certas doenças já instaladas, tentar reverter os processos degenerativos causados por alimentação irregular, de má qualidade, desbalanceada e o pior: sedentarismo.

As informações atualmente estão por toda parte. Seja livro, jornal, internet, televisão, rádio, aula, palestra, enfim, de alguma forma elas atingem praticamente todas as pessoas. Agora, selecionar as boas informações é muito trabalhoso.

Quando aparece uma receita na televisão a atenção é voltada apenas para a beleza do prato que aguça o paladar, mas não é analisado seu valor nutritivo, calórico e saudável.

Um tipo de carne saborosa será saudável para todas as pessoas? Todas têm a quantidade de enzimas suficiente para digeri-la? E quanto ao exagero da quantidade ingerida? Sabe-se que a carne é proibida em alguns países há muitos anos. Onde ela é ingerida como praticamente a única fonte de alimento, as pessoas (esquimós) vivem menos tempo.

Por outro lado, os hunsas, que vivem no Paquistão, na região do Himalaia, nunca comem carne, mas sim vegetais e leite. Entre eles se encontram as pessoas de idade mais avançada do mundo e quase nunca ficam doentes.

Não queremos aqui dizer que é proibido comer carne, mas que é preciso escolher melhor as proteínas da alimentação. O peixe seria a melhor delas. O frango é menos tóxico que a carne de vaca. Temos a proteína da soja, do ovo, dos frutos do mar etc.

Nas refeições as proteínas devem sempre ser acompanhadas de vegetais. O ser humano tem intestinos longos, o que dificulta a digestão de muitas proteínas. Os vegetais com suas fibras ajudam no trânsito intestinal. Comendo menos carne animal evitar-se o acúmulo de colesterol, e conseqüentemente arteriosclerose, pressão alta, obesidade e trombose.

Acho também que não deve haver radicalismo em não ingerir carne e sim combiná-la com verduras, legumes, frutas, cereais etc. e, principalmente tomar cuidado com a quantidade.

O exercício físico contribui para gastar o excesso de calorias ingerido e dar elasticidade e condicionamento para a pessoa.

Comente

Últimas