Emagrecimento - você mantém o que registrou?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Emagrecimento  você mantém o que registrou

Como vimos na matéria anterior, a criança forma sua identidade e cria a maioria de suas crenças até os sete anos de idade e o restante ela vai moldando aos poucos de acordo com os exemplos que vê na vida.

Como vimos na matéria anterior, a criança forma sua identidade e cria a maioria de suas crenças até os sete anos de idade e o restante ela vai moldando aos poucos de acordo com os exemplos que vê na vida.

Acontece que mudar uma coisa que se gosta muito, como de chocolate, por exemplo, fica mais difícil. Esse prazer está registrado no inconsciente como bom e saboroso e para mudar isso precisa de muito esforço e repetição.

O primeiro mecanismo é o da Racionalização em que a pessoa encontra suas razões, de acordo com que aprendeu, para justificar seus comportamentos inadequados frente ao emagrecimento. Ela sabe hoje o que é correto, mas pratica o que está gravado no inconsciente porque assim que ela aprendeu e cristalizou. Dessa forma, justifica conscientemente que mesmo sabendo que vai engordar, come por causa da situação em que se encontra.

Como diz Maria Eliza Zuccon em seu livro Meta-se em sua Meta, é uma acomodação psicológica manifestada através de Racionalização que trabalha a favor de manter na experiência da obesidade. É a forma de defender o aprendido justificando os abusos alimentares.

Segundo ainda Maria Eliza, as festas como aniversários, casamentos, comer fora, gente em casa, fins de semana, fazer visitas, passar na casa dos pais etc. são exemplos típicos de se racionalizar, abusar de alimentos engordativos e quantidades, sem se sentir culpados.

O resultado é que se esse número de dias racionalizados for grande, não há maneiras de se compensar o desequilíbrio causado entre ingestão de calorias e a necessidade delas.

Outra forma de defender a identidade formada é a Projeção. Nesta a pessoa projeta seus abusos nas situações ou nas outras pessoas. Os problemas vêm do exterior e não é fraqueza da própria pessoa."Fiquei muito nervosa com tal situação ou com alguém e comi demais, não teve jeito". "Estou num período financeiro muito complicado e não posso pensar em emagrecimento". Isso é fugir da responsabilidade.

O terceiro mecanismo de defesa é a Resistência, onde toda idéia de mudança é afastada para proteger-se. A primeira coisa é não reconhecer o estado de obesidade. Protelar o início do emagrecimento sentir-se vítima, apegar-se às suas próprias crenças apesar de inadequadas, evitar pessoas que falam em emagrecimento e outras.

No meu processo de emagrecimento peço sempre para o cliente reconhecer seu estado de obesidade, aceitá-lo e pensar em mudar.

Existem também as Resistências não verbais que a inconsciente manifesta ao ouvir alguém falar em emagrecimento, por intermédio de cruzar os braços, cochilar enquanto o outro fala, distrair-se, apertar as mãos etc.

Toda mudança gera um desconforto, mas é preciso encará-las se for para o nosso bem.

Aguardo perguntas e sugestões.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas