Erros na dieta

Nutricionista ensina como evitar os equívocos mais comuns de quem quer perder peso
Erros na dieta

Você decidiu que dessa vez vai emagrecer de uma vez por todas, começou uma dieta, tirou tudo o que não podia do seu cardápio do seu dia a dia e, na hora do ‘tira-teima’ com a balança percebeu que, apesar de todos os seus esforços, não conseguiu emagrecer nem de longe o que gostaria. Aí você deve estar pensando: "como isso é possível, se deixei as guloseimas e frituras de lado e priorizei alimentos saudáveis?".

De acordo com Alessandra Rocha, nutricionista da Sare Drogarias, um problema comum ao se fazer dieta por conta própria é, de um lado, melhorar a alimentação do ponto de vista nutricional, e de outro, não diminuir a ingestão calórica.


Para emagrecer de forma saudável é preciso garantir ao corpo a ingestão de todos os nutrientes necessários para seu bom funcionamento, ao mesmo tempo que o consumo de calorias precisa diminuir. Funciona como uma equação matemática: o número total de calorias ingeridas num determinado período de tempo precisa ser menor que o número total de calorias gastas (metabolizadas) para haver emagrecimento. "Ou seja, sentir um pouco de fome antes de ir dormir, nos primeiros dias de regime, não é apenas comum: simplesmente vai acontecer", alerta a nutricionista.

Existem certas estratégias para driblar a fome, como o fracionamento das refeições, a ingestão de bastante água e de alimentos ricos em fibras. Porém, a pessoa deve entender que nos primeiros dias em dieta, sentir um pouco de fome até que seu organismo se acostume é inevitável. Depois, o organismo se habitua às quantidades menores de alimentos e responde positivamente aos estímulos de uma alimentação nutritiva, rica em fibras e alimentos funcionais. Contar calorias pode ser chato, porém é eficaz para saber a hora de terminar cada refeição.

Quer emagrecer de forma saudável e definitiva? A nutricionista Alessandra Rocha lista alguns dos equívocos cometidos pelas pessoas que decidem fazer dieta sem orientação:

Passar longos períodos sem comer - Fazer jejum é, definitivamente, uma das piores estratégias para perder peso. Emagrecer de forma saudável tem a ver com perder gordura corporal sem se desidratar ou perder massa magra (músculos). Pular refeições, no entanto, ao invés de ajudar, atrapalha o funcionamento do metabolismo e traz mal estar, irritação, mau hálito e outros problemas. "O ideal é fazer seis refeições ao longo do dia, com intervalos regulares", ensina Alessandra. São elas: café da manhã, lanche matinal, almoço, lanche vespertino, jantar e ceia. "O café da manhã é a refeição mais importante. É aqui que a pessoa irá 'recarregar' as energias para começar o dia. Deve ser composto por frutas ou sucos naturais, de preferência ricos em vitamina C, pães e cereais integrais e derivados desnatados de leite", afirma.

Só consumir alimentos industrializados light - Produtos industrializados light devem ser consumidos com moderação. Trocar o açúcar convencional pelo adoçante no cafezinho depois do almoço é adequado. No entanto, comer várias fatias de pão light ou várias bolas de sorvete light é sair da dieta. Também se deve ter cuidado com o excesso de refrigerantes light e alguns adoçantes artificiais. " Os níveis elevados de sódio provocam inchaço e o aumento da pressão arterial", alerta a nutricionista.

Não ingerir a quantidade necessária de proteínas - Ovos, leites e seus derivados, peixes e outras fontes de proteínas são fundamentais para emagrecer com saúde. Segundo Alessandra Rocha, o consumo desses alimentos suprime os efeitos da grelina, também chamado de hormônio da fome. "A grelina atua no cérebro, transmitindo a mensagem de fome quando o estômago está vazio. E ao ingerir fontes de proteína, a grelina envia uma mensagem de saciedade para o cérebro, dando fim à sensação", explica a nutricionista.

Não consumir a quantidade necessária de água - A boa hidratação é fundamental para saúde e ajuda a emagrecer. "Beber dois copos de água antes das refeições dá uma sensação de estômago cheio e com isso, a pessoa come menos", diz Alessandra.

Não ler os rótulos dos alimentos - As listas de ingredientes e tabelas nutricionais dos alimentos industrializados trazem uma consciência maior sobre os ingredientes e composição do alimento a ser consumido. "Ao ler a tabela nutricional, a pessoa deve se concentrar nos nutrientes que devem ser limitados na dieta, como gorduras trans, calorias e sódio", finaliza a médica.

Por Paula Perdiz

Comente

Assuntos relacionados: emagrecer dieta

Últimas