Este irresistível charme...

Este irresistível charme

Não há como negar, a maioria da população gordinha é muito simpática... Como disse na matéria anterior, a alegria, irreverência, disponibilidade, bom humor são traços quase comuns a todos os gordinhos.

Há um charme todo especial e diferente que os tornam intrigantes. O gordinho não vira apenas "ponto de referência" para localização... Antes de qualquer coisa, ele também chama a atenção pela beleza.

É muito difícil encontrar um gordinho feio; geralmente a pele parece aveludada, macia...

Mas o que será que se esconde por trás de tantos adjetivos positivos? Será que a felicidade que se mostra estampada nos sorrisos largos é real? Sinceramente acredito que isto possa ocorrer com alguns gordinhos de uma maneira honesta e verdadeira, mas posso afirmar, sem nenhum constrangimento ou leviandade que a grande maioria faz destes adjetivos pretextos ou subterfúgios eficazes para se relacionar com o mundo.

Ser ou estar gordinho é também ser um grande ator deste grande teatro que é a vida.

Há de se ter muito talento para que seja querido e admirado, em uma sociedade cruel e hipócrita para com aqueles que supostamente se encontram fora de um padrão... Driblar o preconceito e fazer com que se sobressaia apenas com aquilo que se tem de melhor é um exercício e tanto.

Que o diga nosso grande e ilustre Jô Soares. Quando o assisto admiro sua inteligência, versatilidade, leveza, agilidade corporal e intelectual. Consigo, mesmo através da televisão, sentir seu perfume. Vejo tudo isto e esqueço que é gordinho.

Ele sim que insiste em relembrar a todo momento fazendo referências e piadas de si próprio como "um beijo do gordo". Já imaginaram o Jô Soares magro? Não dá né... Com tudo isto acredito que ele seja um produto comercial e grande marketing da sua própria gordura pois se ele emagrecer talvez seu carisma e sucesso fiquem comprometidos.

Agora o que dizer dos gordinhos anônimos? Todos com certeza têm um pouco de Jô Soares mas não o são.

Uma assinante do Cyberdiet escreveu o seguinte: " O gordinho se mostra cordial e disponível pois tem necessidade da aceitação e de criar vínculos... Disponibilidade é igual à dificuldade em dizer não por medo de perder um amigo ou contrariar alguém; não é altruísmo, na verdade é uma grande dificuldade em expor suas próprias vontades por receio às críticas e possíveis rejeições." Outro escreveu o seguinte: " A simpatia ameniza as relações pois se uma pessoa for gorda e chata estará à mercê da sua própria solidão." Diante de relatos sinceros e profundos é difícil acreditar que o gordinho é feliz em estar ou ser gordinho.

Logicamente as pessoas que não são ou não estão gordinhas também têm suas dificuldades e tristezas, podem ser simpáticas, agradáveis, irreverentes, bem humoradas, belas, fazendo também um grande teatro mas o exercício diário e constante em ser aceito e se aceitar não está presente com tanta clareza como nos gordinhos.

Estar ou ser magro não é sinônimo de felicidade ou plenitude, mas que deixará de ser ou ter um probleminha a mais na vida para ser resolvido isto é verdade.

Boa semana a todos.

Comente

Assuntos relacionados: psicologia gordinhos jô soares charme

Últimas