Estresse, doença ou sinal de alerta? - I

Estresse doença ou sinal de alerta  I

A ansiedade, assim como o estresse, pode alterar todo o metabolismo e interferir diretamente no processo de emagrecimento. É como uma ponte projetada para suportar carga pesada e resistir a tempestades. Essas forças provocam tensão na estrutura da ponte, que em princípio resistirá, mas se a tensão ultrapassar irá acabar destruindo a ponte. Ou seja, o excesso de pressão e exigência leva ao estresse.

O estresse é a alteração do organismo para se adaptar a uma situação nova ou às mudanças de um modo geral. É uma reação do organismo para manter o próprio equilíbrio e o corpo pode interpretar a informação como ameaça, preparando para duas reações básicas: lutar ou fugir do que o está ameaçando.

Não há apenas o lado negativo em estar estressado, pois algumas pessoas produzem muito mais quando sob pressão. Temos o eustresse, que é o estresse positivo, onde impulsiona a pessoa a agir em alguma direção; e o distresse, que é o estresse negativo, e interfere nas funções e no desempenho de alguns órgãos.

Quando nosso cérebro, independentemente de nossa vontade, interpreta alguma situação como ameaçadora, nosso organismo passa a desenvolver uma série de alterações para se adaptar às situações. Se esse estresse continua por um período mais longo, o corpo começa a se acostumar com os estímulos causadores do estresse e entra num estado de resistência ou adaptação. É um estado de alerta geral!

Durante esse estágio, o organismo adapta suas reações e seu metabolismo para suportar o estresse por um certo tempo. A reação ao estresse pode ser canalizada para um órgão ou sistema específico, por exemplo, o coração, a pele, sistema muscular, aparelho digestivo etc. Se o problema se prolongar, pode-se chegar ao estado de esgotamento, quando haverá queda no sistema de defesa e surgem as doenças.

O estresse só se torna um problema quando ocorrem muitas reações em um pequeno período de tempo. Ou quando as dificuldades são constantes. O estresse prolongado provoca a queda do sistema imunológico. Assim, dependendo da intensidade, repetição e duração ao longo da vida e principalmente da forma que cada um reage às situações, podem levar a doenças.

Comece se perguntando: no último ano enfrentei situações como: perdas, separações, mudança significativa na vida familiar, profissional, afetiva ou problemas de saúde? Caso sim, o que ocorreu? Qual foi minha reação? É importante entender que o estresse é cumulativo. Quanto mais intenso, mais sérias serão as reações.

Doenças que podem se desenvolver:

- resfriados/gripes

- herpes

- gastrite/úlcera

- insuficiência renal

- hipertensão

- depressão

- diabetes

- síndrome do pânico

- alergias

- derrame

- infarto do miocárdio

Como podemos perceber o estresse não é "nada" como alguns consideram. É preciso tomar cuidado para não confundir sintomas do estresse com alguma doença (distúrbios da tireóide, anemia, diabetes, hipoglicemia - queda da taxa de açúcar no sangue) que podem ter os mesmos sintomas. Consulte sempre um médico.

O estresse também provoca mudanças no padrão de comportamento:

- cansaço / insatisfação / irritação constante

- nervosismo

- paciência e tolerância zero / explode com facilidade

- sentimento de ser incapaz (baixa auto-estima)

- chora por qualquer motivo ou sem nenhum motivo

- constantes pensamentos negativos

- diminuição ou perda do interesse sexual/libido

- abuso de álcool e fumo

- dificuldade para dormir / insônia

- não consegue ter autocontrole

- perda ou aumento de apetite

- coordenação motora fica comprometida, podendo gerar acidentes freqüentes

- raciocínio pode ficar acelerado ou lento, em geral sente-se confuso

- não consegue decidir

- perda da memória (começa a esquecer datas, números de telefones, compromissos)

- incapacidade de relaxar

- não consegue desligar-se do assunto que o preocupa

Ocorrem mudanças no corpo:

- tensão muscular, dores no corpo, nas costas

- sensação de peso nas pernas e nos braços

- dor de cabeça constante

- bruxismo (dentes cerrados ou ranger dos dentes)

- tremor na voz

- suor excessivo


Se você se identificou com esses sintomas, procure ficar atento à sua rotina diária e considere os sinais que seu corpo pode estar mostrando. A forma pela qual reagimos aos acontecimentos e a maneira como interpretamos e sentimos, mais que o acontecimento em si, provoca estresse. E isso tudo pode ser mais acentuado dependendo do histórico de vida de cada pessoa. Continuarei o assunto na próxima semana.

Comente

Últimas