Identificando a razão da sua fome

Identificando a razão da sua fome

Você não consegue entender o motivo pelo qual come em excesso? Claro que não estou me referindo às ocasiões especiais, como festas, Natal, almoço em família, jantares especiais. Mas, sim, quando tudo se torna motivo para comer um pouquinho mais. E, mesmo estando acima do peso, você está sempre deixando para amanhã para começar a fazer algo para mudar essa realidade?

Quando isso se torna um problema gerando uma bola de neve onde tudo fica confuso e não se sente com forças suficientes para mudar essa realidade é hora de parar e refletir sobre alguns aspectos. Comece fazendo algumas perguntas a si mesma e escreva as respostas:

  • Tenho consciência do meu excesso de peso? Caso positivo, em que isso afeta minha vida?
  • Reprimo certos sentimentos desagradáveis ingerindo comida? Quais sentimentos?
  • Em quais situações eu como em excesso? Geralmente depois de ter acontecido o quê?
  • Quando estou insatisfeita busco consolo e fuga na comida? Por quê?
  • De que eu realmente tenho fome?
  • Como me sinto em relação a minha vida afetiva?
  • Como me sinto depois de comer?
  • Se eu tivesse o peso de meus sonhos, o que mudaria na minha vida?
  • Tenho deixado para tomar decisões quando eu estiver magra?
  • Com o que não estou satisfeita na minha vida?
  • O que eu gostaria de mudar?
  • Depois que escreveu as respostas, analise cada um delas para que você possa entender quais são os sentimentos e necessidades que podem estar compensando comendo mais. Se não conseguir responder algumas perguntas, procure observar mais o momento que se alimenta.

    Feito isso, volte a escrever as respostas. O objetivo é que comece a ter mais consciência que comer demais não irá resolver seus problemas, mas com certeza irá aumentá-los.Você pode fazer um exercício diário para identificar melhor seus sentimentos. Anote durante uma semana tudo que você comer e tomar. Pode ser que dê algum trabalho, mas valerá a pena. Com isso terá informações sobre você mesma que poderão te ajudar.

    Pegue uma folha e divida em três colunas, como o exemplo abaixo:

    tabela

    Anote a data, o dia da semana e a hora, com o início e o fim da refeição. A hora servirá para verificar quais são os horários que você come.

    Antes de comer:

    Anote com poucas palavras o que acontece antes de comer. Por exemplo: "estou sentada, triste, pensando na briga que tive pela manhã com meu marido". Sempre que souber o motivo anote para depois avaliar melhor esses sentimentos.

    A comida:

    Não é necessário anotar o valor calórico de cada alimento, mas apenas o que comeu, como por exemplo: "uma fatia de pão com duas fatias de presunto". Anote também o que bebe, para depois avaliar se comeu quando na verdade estava apenas com sede, pois muitas vezes isso pode acontecer.

    Depois de comer:

    Como se sente depois de comer? Você irá anotar a situação em que se encontra, como seus sentimentos e pensamentos depois de comer. Por exemplo: "estou farta e deprimida" ou "a comida estava uma delícia". Se você lê ou assiste televisão enquanto come, isso também deve ser anotado. Quando no final do dia examinar suas anotações poderá perceber quais são os motivos que a fazem comer mais, porém o importante é descobrir o que provoca esses motivos.

    Independente das conseqüências para o organismo que a obesidade acarreta, também afeta o emocional e geralmente a causa se encontra nesse mesmo aspecto. A autoconfiança tende a diminuir, assim como a auto-estima e amor-próprio e aumenta os sentimentos de culpa.

    Não conseguindo alcançar o peso desejado através da continuidade dos novos hábitos, começa um círculo vicioso, come para não sentir, depois come para amenizar a culpa por ter comido, ou seja, tudo é motivo para comer. Mas, na verdade, come demais para fugir de seus reais sentimentos, porque em alguma época de sua vida aprendeu que isso é o correto.

    Pense mais sobre esse assunto, havia alguém que suportasse ao seu lado suas dores? Como eram as reações das pessoas com quem você convivia quando você estava triste?

    Analise cada uma de suas respostas e, por fim, uma última pergunta: Será que você sente fome de comida ou de amor?   

    Comente

    Assuntos relacionados: psicologia amor fome comer em excesso carência

    Últimas