Imagens e Perfeição

Imagens e Perfeição

Todos os dias somos bombardeados por imagens de pessoas sorridentes que exibem corpos perfeitos e nos parecem totalmente realizadas. Estas imagens acabam por nos convencer de que um corpo esbelto é item fundamental para o alcance da felicidade.

Surgem, então, pressões para que conquistemos a perfeição da forma corporal bem como uma atitude de recriminação contra todos aqueles que não estão de acordo com os padrões estéticos estabelecidos.

Para muitos obesos, estas pressões sociais que provêm do meio externo, acabam sendo internalizadas e dão origem ao sentimento de não aceitação do próprio corpo.

Esta atitude de auto-rejeição causa dor e sofrimento e em nada contribui para que se atinja os ideais de emagrecimento.

Reconhecer que sua forma física não é de seu agrado e escolher mudá-la é um direito seu. Entretanto, muitos indivíduos rejeitam o próprio corpo não apenas com base em sua avaliação pessoal, mas sim devido às pressões sociais que recaem sobre eles. Começam, então, a desejar um corpo escultural e a sonhar com uma imagem que não leva em conta sua constituição genética e suas formas naturais.

Estas expectativas irrealistas aumentam enormemente as chances de frustração frente aos resultados obtidos nos programas de emagrecimento, visto que estes não são capazes de transformar pessoas em semi-deuses.

Em muitos casos esta situação conduz ao abandono do tratamento da obesidade, visto que a pessoa está tão obcecada com os ideais de perfeição que não consegue reconhecer a importância dos avanços obtidos durante o emagrecimento gradual.

Quanto mais o indivíduo aceita os ideais estéticos veiculados pela mídia, menos ele consegue avaliar as qualidades e defeitos de seu próprio corpo de maneira coerente e realista. Saber reconhecer os pontos fortes e fracos de nossa aparência é fundamental para que possamos considerar o que precisa ser mudado e o que deve ser exibido com orgulho em nosso corpo.

Desenvolver uma atitude crítica frente às pressões sociais é a chave para o alcance de um maior grau de aceitação frente ao que cada um realmente é. Esta atitude nos liberta das convenções e nos torna senhores de nossos corpos, permitindo-nos decidir o que fazer com a imagem que carregamos.

Comente

Últimas