Livros de autoajuda funcionam?

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Especialista explica porque essas leituras não funcionam na prática

Livros de autoajuda funcionam

Nos momentos de dificuldade e tristeza, principalmente nos fins dos relacionamentos amorosos, muitas pessoas recorrem aos livros de autoajuda esperando encontrar exemplos e situações próximas que possam ajudar a superar tais problemas, sem contar os títulos, conteúdo e receitas milagrosas que prometem técnicas e fórmulas instantâneas para esquecer o amor em três dias, superar a perda em quatro dias, conquistar o homem perfeito no quinto dia, ou ter sucesso profissional no sexto dia? No entanto, nem sempre as obras cumprem o prometido. De olho nessas difíceis promessas, a terapeuta e especialista em comportamento humano Vanessa Ritzel dá algumas dicas de como não se enganar por títulos e capas atraentes, aumentando ainda mais o sofrimento.

De acordo com a terapeuta, muitos psicólogos argumentam que livros de autoajuda não produzem os resultados esperados, e o pior, provavelmente não tem efeito algum. "A proposta dessas obras é fazer com que as pessoas se sintam melhor, independente da conquista, seja profissional, ou pessoal. Mas na prática, não é bem assim", afirma. Ela ainda explica que diversas pesquisas científicas comprovaram que pessoas com baixo autoestima se sentem piores quando expostas a afirmações positivas. "Todas as pessoas que buscam um método terapêutico para enfrentar um problema recebem a orientação de sempre pensar positivo para alcançar o sucesso, mas, dependendo do nível de estima da pessoa, essa prática pode ser desastrosa", declara Vanessa.

Mas porque os livros de autoajuda não funcionam na prática? A explicação para o fenômeno é que estas pessoas têm como reação imediata rejeitar a alegação positiva, e até mesmo se sentem fracassadas por não conseguir adotar a postura positiva. Já, pessoas com autoestima alta se sentem melhores após serem expostas a afirmações positivas. Se você faz parte do time de pessoas que se sentem frustradas ao tentar aplicar os conselhos de autoajuda na prática, Vanessa Ritzel dá as dicas:

- Dê um tempo para você, seja gentil consigo mesmo, e saiba que você não fez nada errado;

- Saiba que cada um tem seu propósito e caminho para o sucesso. Considere-se uma obra em construção, os erros e acertos são parte deste processo de evolução;

- Perceba que uma abordagem de autoajuda, nada mais é, que uma possibilidade de caminho. Tenha uma mente aberta, use aquilo que funciona para você e descarte o resto;

- Acredite que você tem o controle da sua vida. E, portanto, basta estar alinhado ao seu verdadeiro "eu", e propósito de vida para receber o que pediu ou algo ainda melhor. Para isto pare de ouvir os outros Se permita a ter dias bons e ruins e o mais importante, atenda seus desejos e vontades;

- Não tente passar de um estado negativo para positivo de uma vez. Primeiro fique neutro em relação a vida, para ai sim se expor a afirmações positivas.

Por Paula Perdiz

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas