Mãe, um ser único.

Mãe um ser único

Dia das Mães! Tudo começou com um choro de bebê, você se lembra? Mistura de dor e alegria, representando a vida: seu filho (a). Criança ou adulto, não importa. Ah, quantas lembranças...

Mãe! Quantos significados essa palavra faz emergir dentro de cada um. Para uns é sinônimo de amor, acalento, cuidado, proteção, amizade, dedicação, a quem sempre recorremos quando sentimos necessidade de colo e apoio, trazendo assim alegria, paz, tranqüilidade, segurança.

Para outros significa autoritarismo, castração, dependência, controle, trazendo mágoas e tristezas. Ainda assim, não podemos negar que o papel de mãe é único, pois simboliza aquela que nutre, ampara, protege, acolhe e acalma. É aquela que nos trouxe à vida, ao aprendizado, à evolução. E é através dela que hoje estamos todos aqui.

Se você que é mãe, pensa que errou em alguma coisa - todos nós erramos -, lembre-se que, com certeza, acertou muito mais. Afinal, estamos sempre, ainda que de forma inconsciente, buscando por sua aprovação, seu carinho, seu colo. Agora, abandone as culpas, cobranças, conflitos e comemore. Você merece! E lembre-se, tudo que foi feito, naquele momento, era o melhor. Temos o péssimo hábito de julgarmos todo um passado, seja nosso ou de outra pessoa, pelos valores do presente, o que distorce totalmente os fatos.

Nossos valores mudam com o passar dos anos e conforme a experiência de vida que vivenciamos. Como então, julgar algo ou alguém? Por que sofrer com o que foi feito ou dito há anos atrás? Está certo que o passado está registrado em nossa memória e em nosso inconsciente, mas buscar culpados por dificuldades ou comportamentos atuais, de nada adianta. É só uma maneira de manter um sofrimento que não faz crescer.

Talvez seja necessário buscar a origem que pode estar no passado, para entender muitos conflitos no presente, mas responsabilizar é muito diferente de culpar. Confrontar o passado, entender a história de vida e infância de sua mãe pode ajudar a compreendê-la e entender muitas dificuldades. Mas isso não quer dizer que temos, enquanto filhos, o direito de julgá-la ou condená-la, no máximo devemos entendê-la.

Você já imaginou como foi a infância, a vida dela? Que tal saber um pouco mais de quem sabe tanto de você? A maioria ainda busca aprovação e reconhecimento de suas mães, ainda que inconscientemente, e esse é um das origens de muitos conflitos. Enfim, viver em paz com nossas mães é um dos caminhos para se estar em paz consigo mesmo.

Ah, quanta saudade! Os que estão, por um motivo ou outro, distante de suas mães, ou estas de seus filhos, ressentem-se com essas datas. A saudade toma conta, a vontade de partilhar momentos e sentimentos se faz presente. Onde quer que estejam, filhos ou mães, devem se lembrar que estarão sempre unidos por um verdadeiro laço, por um sentimento maior chamado amor.

Hoje, nós, enquanto filhos, agradecemos. Agradecemos suas noites em claro, suas preocupações, sua dedicação, sua paciência e compreensão. Reconhecemos também sua força, garra e coragem, que por tantas vezes se doou por nós. Te admiramos enquanto mulher, por vezes comparada a uma rosa, pela beleza, sensibilidade e fragilidade. Muitos podem ter dificuldades quando adultos pela educação que receberam na infância, mas ainda assim, todos nós devemos agradecer acima de tudo, pela dádiva da vida e diante disso, tudo fica pequeno.

Parabéns a todas as mães, afinal, se não fosse por vocês, cada um de nós não estaríamos aqui.

Comente

Últimas