Malhação com objetivos

Benefícios em curto prazo incentivam a malhação

Corpo saudável

Pensar em ter uma velhice melhor não estimula os seus treinos diários? Pelo que parece, essa não é uma boa motivação para ninguém, afirmam os últimos estudos na área. Segundo Michelle Segar, pesquisadora do Instituto da Mulher da Universidade de Michigan, a comunidade médica pode estar enfatizando os benefícios errados para incentivar as pessoas a sair do sedentarismo. Constantemente nós escutamos: "Pratique exercícios, isso é bom para sua saúde e você viverá mais". Mas, será que são esses benefícios futuros que as pessoas estão procurando? A pesquisadora afirma que não.

De acordo com sua recente pesquisa, Michelle constatou que as pessoas sentem mais vontade de treinar quando os exercícios estão ligados a um modo de melhorar a qualidade de vida imediata, ao invés de algo menos palpável como no futuro, pode ajudar a reverter o problema de obesidade da nos EUA. Para a autora do estudo, os resultados indicam a necessidade de melhorar a ‘propaganda’ do exercício. Segundo ela, somente dessa maneira as organizações de saúde que promovem a atividade física conseguirão enxergar melhores resultados em seus esforços.

"Você se torna um pai mais paciente, rende mais no trabalho, não briga tanto com o cônjuge. Os benefícios do exercício ajudam a levar uma vida mais agradável e produtiva. A mensagem precisa ser essa", ressalta a pesquisadora do Instituto de Pesquisas sobre Mulheres e Gênero da Universidade de Michigan.

Para comprovar a sua tese, Michelle analisou a resposta de 385 mulheres em idades entre 40 e 60 e as respostas indicavam que as mulheres valorizavam metas de longo prazo como a perda de peso, tanto quanto metas de curto prazo, mais diretamente ligadas à qualidade de vida no dia-a-dia, tais como redução do estresse. No entanto, as mulheres que citaram metas de curto prazo se exercitavam com mais frequência do que as que consideravam metas de longo prazo mais importantes.

"Saúde e envelhecimento saudável são conceitos muito abstratos", explica Segar. "Nós podemos considera-los importantes, mas o problema reside no fato de que vivemos muito ocupados, temos vidas complicadas. Quando você está olhando para a lista de tarefas do seu dia, o quão atraente é encaixar nela uma sessão de exercícios motivada por uma razão que está em um futuro distante, que pode nem existir? Se você está malhando para melhorar a qualidade de sua vida diária, porque a atividade reduz o estresse ou melhora o humor, consegue perceber isso imediatamente. E se você não faz exercícios, também vai se sentir pior imediatamente", completa a pesquisadora. Ou seja, ressignificar os motivos pelos quais o esporte é praticado é a chave para o fim do sedentarismo.

Se você é do time anda precisando de uns conselhos extras para encarar a academia, a pesquisadora reforça que os exercícios são uma forma de aliviar o estresse do dia a dia, melhorar o humor, melhorar a produtividade no trabalho - já que malhar torna a mente mais focada - e desfrutar de níveis mais elevados de energia e vitalidade para encarar as tarefas do dia a dia.

Por Paula Perdiz

Comente

Últimas