Muito mais que um corpo

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Muito mais que um corpo

Uma das causas da busca incessante pelo emagrecimento tem origem na própria sociedade, que cultua como belo apenas quem segue alguns padrões de peso. Isso gera angústia e insatisfação, quase sempre refletida na preocupação com o próprio físico, fazendo com que muitos passem a vida entre regimes, remédios, fórmulas, spas, numa luta incessante para emagrecer.

É claro que me refiro aqui da obesidade na qual os exames não acusam nenhum distúrbio hormonal, mas vale lembrar que nada impede dos exames acusarem algum distúrbio e haver também a necessidade de um equilíbrio emocional, o que acontece na maioria dos casos.

Infelizmente, as pessoas estão mais preocupadas em uma solução imediata, do que buscarem a verdadeira causa. Isto acaba levando muitos ao efeito "sanfona", ou seja, chegar ao peso considerado como ideal e retornar facilmente a obesidade, gerando cada vez mais frustração por não atingirem seus objetivos.

É preciso romper com a fantasia de que ao emagrecer a vida se modificará em função das conquistas que poderão ser obtidas, como se todos os problemas estivessem atribuídos à aparência.

Tudo se agrava com as cobranças externas pelas pessoas mais próximas com frases como: "você tem que emagrecer", "pare de comer", "quantos quilos já perdeu?" Ficar pressionando ou lembrando alguém a toda hora dos quilos a mais não faz ninguém emagrecer. Pelo contrário, somente aumenta a angústia, ansiedade e a cobrança que a própria pessoa se faz, tornando mais difícil emagrecer.

A pessoa obesa tende a se sentir discriminada, pois na maioria dos casos, ela mesma se discrimina. Por mais que muitos falem que estão bem consigo mesmo, no fundo isso não corresponde aos seus sentimentos mais verdadeiros. Geralmente tendem a ficar com auto-estima e amor-próprio deficientes, o que torna tudo mais difícil. Sempre que se duvida da própria capacidade, a auto-estima diminui e com ela o amor-próprio.

Ao acreditar ser incapaz de conseguir emagrecer, é como se passasse a se sentir incapaz para outras conquistas também. E, quando percebe, não quer mais tentar nada, afetando a vida de um todo. Sua imagem corporal fica completamente distorcida, gerando também muita insegurança, o que acaba por afetar diretamente outras áreas, como a social, afetiva, profissional e principalmente, a sexual. O importante é sair logo desse círculo vicioso que atormenta, aprisiona, vicia.

Se você já está fazendo um tratamento, pode (re)começar colaborando com ele. Assim, procure aos poucos se harmonizar com sua mente, seu corpo, com o todo que faz parte de você. Pare imediatamente de se criticar, se cobrar, já não bastam as cobranças externas? Volte a acreditar em você, como acredita em quem ama, e aos poucos faça coisas simples para você. Ao fazer algo por si mesmo, sua mente responderá de forma positiva, interpretando como alguém que se preocupa, se cuida, se ama. É preciso reaprender a amar, acima de tudo, a si mesmo, buscando qualidades que, com certeza, vão muito além de um corpo!

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Assuntos relacionados: corpo psicologia emagrecer peso regimes spas

Últimas