Não adie o que pode ser feito hoje

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Não adie o que pode ser feito hoje

"Nunca deixes para amanhã o que podes fazer hoje" - Lord Chesterfield

Já lhe aconteceu de ter um problema tão difícil e tão complexo que você não sabia por onde começar a resolver? Você já teve um exame que envolvia tanta matéria que não sabia por onde começar a estudar? Muitos já passaram por esta situação e se sentiram oprimidos.

Por volta de 1770, Philip Dormer Stanhope - conhecido como Lord Chesterfield - decidiu escrever para seu filho uma série de cartas que transmitiam bons conselhos para uma vida que ele considerava ser positiva. Entre os conselhos havia o famoso "Nunca deixes para amanhã o que podes fazer Hoje".

Procrastinar é deixar para amanhã algo que se tem de fazer hoje. Em muitos casos, as razões aparentes que nos levam a cometer esse erro são: medo, dúvidas ou desculpas. No fundo, porém, o motivo básico é a falta de motivação.

A procrastinação é fatal. Qualquer dia desses vou ao dentista. Qualquer dia desses vou fazer aquela cirurgia. Qualquer dia desses vou passar mais tempo com a família, voltar a estudar, retomar meu regime, realizar aquele sonho. Qualquer dia desses vou entrar em forma. E o "qualquer dia desses", freqüentemente, nunca chega.

Um dos meus filmes prediletos é o antiqüíssimo "Os Dez Mandamentos", onde Charlton Heston está de pé separando o mar vermelho para que os Hebreus pudessem atravessá-lo. A cena que me chama atenção refere-se às dez pragas que Jeová enviou aos egípcios. Uma das pragas é a das rãs. Havia rãs por toda a parte. Faraó chama Moisés e diz: "Muito bem Moisés, desisto". Então Moisés pergunta: "Quando você quer que eu acabe com as rãs?". A resposta do Faraó foi clássica, ele disse: "Amanhã". Ele devia estar louco! Por que alguém esperaria tanto tempo para acabar com as rãs?

Como você se sentiria ao passar mais uma noite com as rãs? Por que cargas d'água uma pessoa adiaria uma oportunidade positiva? Esperávamos que o Faráo dissesse: "Acabe com as rãs agora mesmo!" E, no entanto, ele respondeu: "Amanhã".

Fazemos isso o tempo todo. Procrastinamos, deixamos para depois as mudanças que sabemos ser boas para nós. Por quê? Talvez sejamos complacentes; talvez sejamos preguiçosos demais para mudar; talvez estejamos com medo porque não sabemos em que essas mudanças implicarão; talvez sejamos orgulhosos demais ou simplesmente obstinados. Seja qual for o motivo, procrastinamos.

Ainda mencionando o grande clássico "Os Dez Mandamentos", Yul Brynner, que representou o Faraó, tinha uma frase saborosa: "Assim seja escrito; assim seja feito!".

Minha dica para você, caso tenha tendência a procrastinar, é que hoje à noite, antes de dormir, anote numa folha de papel algo que pretende realizar amanhã. Deve ser uma tarefa relacionada com uma meta de curto, médio ou longo prazo.

Estabeleça um tempo para cumprí-las. Se perceber que levará mais de uma hora, divida-a em várias partes e comprometa-se a realizar nesse dia pelo menos uma delas. "Assim seja escrito; Assim seja feito!".

Cada um se dirige para um objetivo de forma gradual. Em geral, são pequenos passos.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas