Nosso Planeta e as Atitudes - Parte II

Nosso Planeta e as Atitudes  Parte II

No texto da semana anterior vimos que nosso planeta está pedindo socorro. Sabemos que as soluções dependem em grande parte da utilização de fontes de energia e de objetos não poluentes. Algumas dessas fontes de energia e desses objetos já estão sendo utilizados e outros estão em fase de pesquisa.O resultado dessas pesquisas poderá diminuir o impacto negativo da poluição sobre o planeta e as pessoas.

No momento, cientistas e biólogos concordam que poderá haver um colapso global, se o mundo não se unir para evitá-lo. Dentro de casa, temos a sensação de que estamos livres da poluição externa. Entretanto isso não é verdade, pois trazemos alimentos e objetos poluidores de fora, e também produzimos poluição dentro de nossas casas. Algumas ações podem reduzir os agentes poluidores domésticos e contribuir para a conservação da saúde do planeta e dos seres que nele habitam:

Lixo - Separar o lixo orgânico (restos de alimentos) e o lixo seco (plásticos, vidros e latas) e mande o lixo seco para reciclagem. Para quem mora numa casa com quintal, é possível fazer a compostagem, depositando o lixo orgânico numa pequena vala recoberta com folhas secas. Depois de certo tempo, esse material poderá ser usado como um ótimo adubo para as plantas.

Alguns tipos de lixo precisam ter tratamento especial, pois possuem substâncias altamente tóxicas, como mercúrio, chumbo, zinco ou níquel, e podem ter efeito letal no organismo. Essas substâncias estão presentes nas lâmpadas fluorescentes, baterias de celulares, pilhas, máquinas fotográficas digitais e computadores, que devem por isso serem entregues a empresas especializadas no seu recolhimento.

Jamais jogar qualquer tipo de lixo pela janela do carro, seja na área urbana ou rural. Esse lixo acaba entupindo bueiros, poluindo rios e intoxicando animais, além de ser uma falta de respeito à natureza.

Dê preferência a produtos fabricados com materiais reciclados. Desta maneira, você estará reduzindo o uso da matéria-prima, gastando menos energia e ajudando o planeta.

Água - A caixa de água deve ser lavada pelo menos uma vez por ano. Deve ser mantida fechada, vedando inclusive o cano do ladrão com uma pequena tela, para evitar a entrada de lagartixas, baratas e outros insetos que entram por essa abertura e acabam morrendo lá dentro, contaminando a água. Não comprar água mineral em postos de combustível. Os gases exalados pela gasolina penetram nas paredes do galão e contaminam a água. O desperdício é o maior vilão para a água. Fechar a torneira enquanto escovar os dentes ou fazer a barba. Não deixar torneiras pingando. É melhor varrer do que lavar o chão. Se lavar, é preciso varrer antes, para não utilizar o jato de água como se fosse vassoura. Usar baldes e não esguichos. Instale torneiras com aerador - "peneirinhas" ou "telinhas" - na saída da água. Assim você acaba utilizando menos água.

Energia - Desligue as luzes dos ambientes vazios e procure utilizar a luz natural nos ambientes. Você economiza energia elétrica e torna o local mais agradável. Evite colocar alimentos quentes na geladeira, quando isso acontece, o refrigerador gasta mais energia elétrica. Procure utilizar as escadas em vez do elevador, você economiza energia e gasta calorias. Ligue o ar condicionado somente quando necessário e se for usar o aparelho, programe-o para 25º C, uma temperatura agradável. Assim, você gasta menos energia e poupa o seu bolso e o meio ambiente.

Limpeza da casa - Água, sabão e água sanitária removem a maior parte da sujeira. Tomar cuidado com produtos de limpeza à base de solventes químicos, pois podem causar intoxicação. Por isso só devem ser utilizados em ambientes bem ventilados.

Preparo dos alimentos - Se possível, usar verduras, legumes e frutas orgânicas, produzidas sem defensivos. Se não for possível, lavar bem os alimentos com produto esterilizante apropriado. Muito cuidado especialmente com morangos, tomates e pimentões, considerados os reis do agrotóxico. Os tomates mais maduros contêm menos veneno.

Uso de inseticida - Evitar inseticidas elétricos e do tipo aerosol, principalmente se não exalam cheiro. O olfato indica a existência de excesso e se não houver cheiro fica mais difícil controlar a concentração existente no ambiente.


As decisões tomadas durante a vida, em todas as esferas, trazem conseqüências que podem ser benéficas ou não. Muitas vezes, para reverter conseqüências indesejadas de ações do passado, pode ser necessário muito tempo e um grande esforço pessoal. É melhor não precisar correr atrás do prejuízo.

Comente

Assuntos relacionados: psicologia água lixo poluição planeta ernergia

Últimas