O risco do sal

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
O  risco do sal

O sal é e sempre foi uma das preocupações dos médicos em relação à saúde. Segundo a história, o sal começou a ser utilizado na culinária para aproveitar seu poder esterilizador, pois conserva a comida, impedindo a reprodução de bactérias e conseqüentemente aumentando o tempo de duração dos alimentos.

Devido aos problemas que ele causa para a saúde, principalmente para a pressão arterial, recentemente autoridades americanas estão pedindo que seu uso seja diminuído.

Sua propriedade benéfica para o organismo é a regulação do volume de líquidos, mantendo a pressão osmótica entre os líquidos de dentro e de fora das células. Ele é importante também para a transmissão de impulsos nervosos.

No emagrecimento o problema é que o paladar das pessoas está acostumado com seu uso, aumentando seu consumo e promovendo retenção de líquidos no organismo. Como o líquido pesa bastante, a pessoa não percebe a perda de peso e se desmotiva a emagrecer.

O sal contém em cada grama 400 mg de sódio e a necessidade diária desse nutriente para um adulto é de 500 mg. Crianças e idosos devem utilizar menor quantidade.

Como sal não é sinônimo de sódio, a quantidade necessária de sódio está em 4 a 6 gramas de sal ou no máximo 2.300 mg de sódio que corresponde a 1 colher (chá).

Para o efeito nas crianças é que elas se acostumarão a se valer cada vez mais do sal e forma um padrão gustativo prejudicial pelo excesso. Quanto aos idosos, que tendem a reter mais sódio no organismo e suas artérias já estão menos elásticas, seu consumo em exagero provoca hipertensão arterial.

Pesquisas realizadas no Brasil apontam que o brasileiro consome cerca de 12 gramas de sal por dia.

O grau de sensibilidade ao sal é diferente entre as pessoas. As mulheres, de modo geral são mais "protegidas" contra os efeitos do sal até a menopausa. Depois disso seu risco é até maior que aos homens.

Para quem está promovendo um processo de emagrecimento é aconselhável diminuir a quantidade de sal nos alimentos. A estratégia é salgar o alimento no seu cozimento e não colocar saleiro na mesa. Neste último caso há a tendência de acrescentar mais sal do que no cozimento. Outra dica é aumentar o consumo de ervas aromáticas para dar sabor aos alimentos diminuindo a quantidade de sal.

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas