O toque da mão do mestre

O toque da mão do mestre

"Não temos em nossas mãos as soluções para todos os problemas do mundo, mas diante de todos os problemas do mundo temos nossas mãos."

Friedrich von Schiller

Um artista inglês chamado William Wolcott foi à Nova Iorque, em 1924, para registrar suas impressões sobre essa fascinante cidade. Certa manhã, enquanto visitava o escritório de um antigo colega de faculdade, teve vontade de fazer um desenho. Ao ver algumas folhas de papel sobre a mesa do amigo, perguntou:

- Posso pegar essas folhas?

- Não são folhas para desenho. São papéis comuns, para anotações, o amigo respondeu.

Sem querer perder aquele momento de inspiração, Wolcott pegou o papel comum e disse:

- Nada é comum se você souber usá-lo.

Naquele papel simples, Wolcott fez dois desenhos. Mais tarde, no mesmo ano, um desses desenhos foi vendido por 500 dólares e o outro por mil dólares - uma quantia considerável em 1924.

As pessoas sob influência de alguém que consegue capacitá-las são como folhas de papel comum nas mãos de um talentoso artista. Não importa do que foram feitas, podem transformar-se em tesouros.

O poema de Myra Brook Welch retrata esta idéia com muita propriedade:

Eu estava desgastado, ferido... E o leiloeiro achou que valia muito pouco desperdiçar seu tempo com velho violino. Mas o segurou sorrindo.

Por que estou sento ofertado, boa gente, gritou.

Quem começou o leilão para mim?

Um dólar, um dólar - ouvi dois?

Dois dólares, quem dá três?

Dois dólares, dou-lhe uma, três dólares, dou-lhe uma...

Três dólares, fechado... Mas não!

Do fundo do salão um homem de barbas grisalhas aproximou-se, pega o objeto, soprando do violino a poeira. E afinou-lhe as cordas. Ele tocou uma melodia, pura e doce, tão doce quanto o cantar do anjo.

A música cessou, e o leiloeiro, com uma voz tranqüila, diz baixinho.

- Quanto dou agora por este velho violino? , enquanto o segura em cima.

- Mil? Um mil, ou ouvi dois?

Dois mil, alguém oferece três?

Três mil, dou-lhe uma, três mil dou-lhe duas.

Fechado, disse ele.

A audiência aplaudiu, mas alguns gritaram,

- "Não entendemos bem. O que mudou o seu valor?"

Num átimo chega a resposta:

- O toque das mãos do mestre.

Você tem o poder de tocar positivamente a vida das pessoas, você pode capacitá-las. Por simples definição, capacitar é influenciar outros com a finalidade de crescimento pessoal. É compartilhar experiências - influência, posição, poder e oportunidades - com outros, a fim de investir na vida deles para que possam atuar da melhor forma. É vislumbrar o potencial das pessoas compartilhando recursos com elas e mostrando-lhes que você acredita totalmente nelas.

Comente

Últimas