Obstinado sim, teimoso não!

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+
Obstinado sim teimoso não

"A experiência humana não seria tão rica e gratificante se não existissem obstáculos a superar. O cume ensolarado de uma montanha não seria tão maravilhoso se não existissem vales sombrios a atravessar".

Helen Keller

Você não vai encontrá-lo no manual nacional das espécies raras. Mas ele é raro. Assim como o mico leão dourado, a arara azul e o tamanduá bandeira, os obstinados raramente são vistos em nossa paisagem. Aparições ocasionais, contudo, têm sido reportadas em campus de faculdades, escritórios e fábricas, olhando com cuidado você encontrará até mesmo dentro de sua casa. Na verdade, apesar de suas aparições serem esporádicas, os obstinados formam a coluna vertebral de qualquer coisa que façam parte. Uma das razões de ser tão difícil localizá-los é que nunca andam em bandos. São solitários.

O obstinado é alguém que aspira se sobressair, ser diferente. Um obstinado está comprometido com a essência - completa e inequivocadamente. Suas raízes de dedicação resultam em ricos frutos de determinação, excelência e conquistas. Estabelecendo altos ideais, os obstinados se dirigem diretamente para o alvo, absortos na paixão pela qualidade - conseguida a quase qualquer preço.

É preciso ter coragem para suportar, persistir, não abandonar o que foi começado. A obstinação é uma das mais raras formas de coragem. Quando fazemos um plano e o levamos à frente com persistência, mesmo diante de desapontamentos e dificuldades inesperadas, estamos desenvolvendo a qualidade de coragem. O sucesso não acontece da noite para o dia. É o resultado de anos de trabalho árduo, de altos e baixos, de terríveis momentos de incerteza.

Vemos pessoas cujo sucesso parece fruto da boa sorte, mas raramente isso é verdade. Por exemplo, Fred Smith, fundador da Federal Express, é uma dessas pessoas. Ele teve a idéia de fundar uma empresa que entregasse encomendas em vinte e quatro horas, em todo o mundo, quando ainda estudava em uma das melhores escolas dos Estados Unidos. Seus professores, alguns dos maiores talentos nessa área, deram uma nota baixa ao trabalho que ele escreveu sobre isso, dizendo-lhe que era uma idéia ridícula, porque já havia o correio, que prestava esse serviço.

Imperturbável, Fred gastou todo o dinheiro que tinha para montar seu negócio. Estabelecendo como meta entregar cento e sessenta e sete pacotes no primeiro dia, mas entregou apenas dois. Não viu isso como fracasso. Sabia que, se pudera mandar dois pacotes sem nenhum problema, poderia mandar muito mais. Estava certo. Hoje a FedEx é um negócio de um bilhão de dólares, e a renda pessoal de Fred é de cinqüenta milhões de dólares por ano.

A escritora Joanna Rowling, criadora de Harry Potter, também perseverou, vencendo as dificuldades. Quando escreveu o primeiro livro, criava a filha pequena sozinha e sua única fonte de renda era uma pensão do governo. Escreveu o livro à mão, sentada à mesa de um café, com a filhinha dormindo no carrinho ao seu lado. Depois de muitos meses, quando terminou de escrever a história, enviou o manuscrito a um agente que a rejeitou, alegando que era muito comprida para crianças. Joanna não mudou a história, apenas mandou-a para outro agente, que a adorou.

O livro tornou-se um fenômeno, amado por crianças do mundo todo e mudou o conceito a respeito de histórias infantis. Os direitos autorais do filme foram vendidos para Hollywood por um milhão de libras. A escritora Joanna está entre as mulheres mais ricas da Grã-Bretanha.

Nelson Mandela passou trinta anos na prisão por lutar pelos direitos dos negros sul-africanos. Durante muitos desses anos mantiveram-no em horríveis condições e diziam-lhe que não havia esperança de libertação para ele. No entanto ele conservou a coragem, a sabedoria e o otimismo. Quando finalmente foi posto em liberdade, saiu da prisão com notável dignidade. Tornou-se presidente da África do Sul e é uma figura amada e respeitada em todo o mundo.

Um dos princípios básicos da obstinação é saber quando deixar de perseverar. Não exagere. Talvez você não deseje renunciar a uma idéia ou a um projeto quando as circunstâncias assinalam que deve fazê-lo. Uma pessoa pode ser inteiramente firme e sincera nas suas convicções e, ao mesmo tempo, estar completamente equivocada.

O tempo lhe dará a resposta, já que ele é o único fator que pode lhe indicar se deve ou não renunciar. Se já acabou o tempo que você impôs para conseguir alguns resultados importantes e tangíveis e não teve nenhuma recompensa por seus esforços, terá que reavaliar a situação. Esteja disposto a abandonar um projeto inútil; mas antes verifique o que é que está mal.

Determine se o seu projeto vale ou não a pena. Não existe maior perda de tempo do que percorrer um caminho que não leva a lugar nenhum. O tempo é seu bem mais precioso. Você pode recuperar um dinheiro perdido, encontrar um velho amigo, levantar um negócio que faliu, saber como fazer voltar a saúde perdida, mas o tempo que se desperdiça foi perdido para sempre.

Preserve quando valha a pena e esqueça-se do seu projeto quando se tornar inútil seguí-lo. Só os fatos, sua experiência, seus instintos e seu próprio juízo podem decidir se você pode continuar. Se o seu barco está afundando sem nada que você possa fazer, abandone-o. Algum dia terá outro.

Eu não posso lhe dizer quando deve continuar ou quando deve modificar os seus planos, nem quando deve abandonar o seu projeto para sempre. Só você pode determinar através de análise periódica. Se suas metas são as que realmente busca, se seus planos e ações obtêm recompensas, persevere até atingir o que tanto procura. Obstinação sim, teimosia nunca!

Sucesso!

  • Facebook
  • Pinterest
  • Twitter
  • Google+

Comente

Últimas