Os quilinhos a mais atrapalham na hora de fazer amor?

Os quilinhos a mais atrapalham na hora de fazer am

Dia dos Namorados está chegando e as preocupações para quem quer emagrecer podem começar a surgir. É uma data especial para todos aqueles que amam e são amados, despertando o desejo de estarem juntos simplesmente para namorar.

Surge a vontade de um jantar romântico, quem sabe à luz de velas, ou algumas horas num quarto diferente, quem sabe no motel, com direito a vinho ou champanhe, para juntos brindarem ao eterno amor. Depois disso muita coisa pode rolar, surge o momento das trocas de carícias e de fazer amor. E é a partir desse momento que as preocupações começam a ocupar o lugar do que só deveria ser prazer.

Faça o teste: o excesso de peso atrapalha no amor?

Para muitas é um momento muito desejado, mas muitas vezes evitado, ainda que de forma inconsciente. Os motivos são muitos. Antigamente as relações sexuais eram um modo de servir ao senhor, seu marido. Não havia preocupação com o prazer da mulher. Era apenas uma obrigação, um dever. Que bom que isso já passou, mas muitas mulheres e também homens agem como se isso fosse uma realidade até hoje.

Algumas mulheres mesmo não querendo manter uma relação sexual, não conseguem dizer "não" e muitas vezes começam a engordar, numa tentativa inconsciente de desmotivar o parceiro a procurá-las. Tornam-se desleixadas, cansadas, sempre com sono, dores de cabeça, ou dores durante a relação sexual, criando assim dificuldades de aproximação. Demonstram indiretamente que não querem ser tocadas.

Os homens por sua vez, acabam se afastando, realizando o desejo inconsciente delas. Isso pode acontecer por traumas da infância, casos de incesto, abuso sexual por parte de irmãos, traições, educação rígida e outros motivos. Como não têm coragem de dizer não e falarem o que sentem, continuam engordando para garantirem o afastamento, como se isso evitasse reviver o que desejam esquecer.

O mais indicado nesse caso é fazer uma análise mais profunda e identificar se isso pode estar acontecendo com você e buscar a causa real. Pode ser o relacionamento que é insatisfatório ou muito distante do que você quer ou dificuldades pessoais. O melhor sempre é o diálogo sincero e, se for o caso, assumir e dizer que não quer ter relação. Se souber o motivo, dividir com o parceiro, para juntos entenderem o que está acontecendo, sem medos, pudores ou receios, mas sempre com a verdade, sem ser preciso alguns quilos extras para afastar o outro.

Outro fator que pode fazer com que a mulher evite o contato sexual é quando a relação em si não lhe dá prazer algum, ou quando o parceiro acredita que as brigas, os desentendimentos, podem ser resolvidos na cama. Pura ilusão! Insatisfeita com a atitude, a mulher acaba engordando como forma de se defender. Isso tudo se torna mais freqüente quando o casal, ou um dos dois, não permite o diálogo para conversar sobre o assunto, falar abertamente das dificuldades, conflitos e sentimentos de cada um, que é sempre o mais indicado. Diante disso, algumas mulheres, inconscientemente, ficam acima do peso com o intuito de serem menos procuradas para o sexo.

Na verdade não são os quilinhos a mais que fazem com que você não queira ter relações, mas sim os conflitos não resolvidos. É preciso estar consciente de que enquanto não resolver todos esses conflitos, não falar sobre o assunto, eles permanecerão tanto quanto seus quilos a mais. É bom lembrar ainda que os motivos podem estar na relação, mas também podem ser um reflexo de quem não está bem é você e não o relacionamento.

Não é o fato de estar acima do peso adequado que torna difícil para você a aproximação e a troca de carinho, mas principalmente quando não há a aceitação do próprio corpo. Para aquelas que fogem do espelho cada vez que encontram um pela frente, que tomam banho correndo e com a porta fechada para que o marido não entre e a veja, na verdade não estão fugindo do encontro com o outro, mas do encontro consigo mesma.

Para quem está só, deve tomar o cuidado para evitar compensar a solidão, a falta de companhia, com um belo prato de comida e/ou muito doce. Se for seu caso, será que não está evitando manter um relacionamento, não porque está acima do peso, mas principalmente para evitar mais um abandono, uma rejeição, uma dor? Pense nisso. Pode ser ainda que você não goste de sexo, então é melhor fazer uma psicoterapia para identificar qual a causa e eliminar seu problema do que engordar para afastar quem você ama.

O que emagrece de verdade é estar bem consigo mesma. O que você não pode é condicionar ter prazer, ser feliz, apenas quando chegar ao peso que deseja. A única condição para ser feliz é ir em busca daquilo que acredita ser o melhor para você. Por isso, faça uma reeducação alimentar, atividades físicas, mas inclua muitas horas de amor, afinal, cada relação sexual de 20 minutos faz perder em média 200 calorias - o equivalente a meia hora de tênis ou uma corrida de 1,5 Km. Se você acha que é pouco, por outro lado produz endorfinas, que também acalmam os ataques à geladeira.

Se você adora fazer amor com seu parceiro, relaxe e aproveite. Mas se você se identificou com algumas situações, não acha que está na hora de olhar de frente para suas dificuldades e para tudo que tem fugido até hoje? Não está na hora de parar de fazer que está tudo bem quando não está, principalmente na relação afetiva? Que tal deixar o papel de vítima, que só a faz permanecer no mesmo lugar e com o mesmo peso e fazer algo por você mesma? E quem sabe ainda, salvar seu relacionamento?

Claro que estou falando de uma relação baseada no amor e na vontade de ambos em estarem juntos. Se também não for o caso, pois não existe mais atração, tesão, carinho, respeito, enfim, se não existe mais amor, o melhor é parar de se defender e querer se proteger atrás de uma densa camada de gordura, fugindo com desculpas do que sente e quer de verdade. Encare o espelho, sim e olhe dentro de seus olhos sem fugir, sem negar o que está sentindo. Pode até doer, mas é a única forma de você começar a fazer algo por você.

E, se ainda houver tempo, pela sua relação, seu casamento e comemore o dia dos namorados sem conflitos, brigas, mas com tudo que esse dia pede: muitos abraços e beijos. É isso o que nos alimenta de verdade e faz com que comemos menos. Permita alimentar-se disso não só no dia dos namorados, mas todos os dias. E não permita que seus quilinhos a mais interfiram na sua entrega nesse dia dos namorados, pois fazer amor é muito mais que uma entrega de corpos, é uma entrega de almas.

Comente

Últimas