Pais devem buscar equilíbrio e destinar tempo de qualidade aos filhos

O equilíbrio é tudo!

Pais devem buscar equilíbrio

Em tempos modernos, quem tem qualidade de vida e pode dar atenção aos filhos é rei! Cheio de tarefas, com trabalho e relatórios até o teto, os pais modernos podem se desequilibrar um pouco entre a corda da responsabilidade e família. Muitas vezes, é um pouco complicado conseguir conciliar tudo. E, pelo jeito, a preocupação é nacional.

De acordo com um estudo realizado pela Universidade Comunitária Regional de Chapecó (SC) e Vale do Rio dos Sinos (RS), o número de estudos sobre paternidade e trabalho cresceu significativamente nos últimos 7 anos.

Por exemplo, no ano de 2000, cerca de sete estudos qualitativos foram registrados internacionalmente. Em 2007, o número subiu para 21 estudos. Durante o período, cerca de 350 levantamentos analisaram o comportamento dos pais do século XXI.

"Esses dados significam que os dois ficam menos tempo juntos. Podemos pensar em muitas justificativas para essa ausência, como a necessidade de se envolver por inteiro em um projeto ou dedicar mais horas no escritório para conquistar uma boa posição na empresa. Entretanto, nem sempre mais tempo no escritório significa maior produtividade. O equilíbrio é tudo", explica a coach Bibianna Teodori.

A dica é adaptar suas agendas às dos filhos. É uma maneira eficaz e que consegue flexibilizar ambas as partes. Tente agendar as atividades extras e escolares, durante o período de trabalho. Caso os pais trabalhem durante os finais de semana, ambos devem revezar as folgas para que ambos consigam acompanhar a evolução dos filhos.

E se dedique por inteiro aos filhos nos horários reservados: "Não adianta um pai dedicar um final de semana aos filhos se, durante o sábado e o domingo, ele não sair do celular e do computador. Melhor ter duas horas com os filhos, mas dar-lhes total atenção, gerando neles uma experiência marcante, relevante e inspiradora. É muito mais desafiador criar qualidade do que quantidade", reforça Bibianna.

Sabemos que não é nada fácil manter a rotina e que não existe uma fórmula mágica para estar sempre presente na vida dos filhos, mas a recomendação de adaptação é, por exemplo, ao chegar em casa de um dia de trabalho relaxar com os filhos em alguma brincadeira ou jogo que seja desestressante para todo mundo.

São atividades que envolvem a família e também trazem descontração para o ambiente. Deste jeito, a autoestima das crianças é trabalhada e com ela, os pequenos desenvolvem mais confiança e laços familiares além de desenvolverem a personalidade de cada um.

Outros momentos que parecem ser simples, mas fazem diferença, são as refeições. Caso o casal só consiga estar presente de manhã e à noite, promovam cafés da manhã, ceias ou jantares em família para acompanhar a rotina das crianças e estar um pouco mais perto deles. Levá-los para as atividades e escola, conversar com os professores sempre que possível, também são soluções que aproximam mais ainda os pais e os filhos.

E se o assunto for qualidade de vida, a palavra de ordem é planejamento. Programem-se para realizar uma viagem em família por, pelo menos, uma vez ao ano. "Priorizar necessidades, planejar ações e ter consciência real de nossa autonomia de tempo é fundamental para atuar bem nas duas áreas da vida", afirma Bibianna.

Façam uma mobilização familiar de um jeito, onde todos se unam para que aquele momento aconteça. Estabeleçam metas, dividam funções, pois é uma maneira também de organizar uma viagem, unir a família e relaxar!

Só tome cuidado para que as crianças não dominem vocês! Segundo os especialistas, os pequenos de 3 a 4 anos costumam assumir uma postura "mandona", onde os pais são dominados pelas crianças em busca de suprir a falta de presença cotidiana. É indicado sempre conversar com a criançada, a fim de explicar como funciona a dinâmica da casa para que desde cedo eles compreendam algumas ausências.

Por Caroline Sarmento


Comente

Assuntos relacionados: filhos pais

Últimas